PUBLICIDADE
Topo

Internacional

Conteúdo publicado há
1 mês

Críticos de Erdogan: Pedido de expulsão é distração de problemas econômicos

O presidente da Turquia, Tayyip Erdogan, em discurso de abril deste ano na Cúpula de Líderes sobre o Clima - Presidência da Turquia/Reuters
O presidente da Turquia, Tayyip Erdogan, em discurso de abril deste ano na Cúpula de Líderes sobre o Clima Imagem: Presidência da Turquia/Reuters

Daren Butler e Jonathan Spicer

24/10/2021 13h58

Adversários políticos do presidente turco, Tayyip Erdogan, afirmaram que sua cobrança para expulsar embaixadores de dez aliados ocidentais foi uma tentativa de criar uma distração às dificuldades econômicas do país, e diplomatas acreditam que as expulsões ainda podem ser evitadas.

No sábado, Erdogan afirmou que havia ordenado que os enviados fossem declarados "persona non grata" por buscarem a libertação do filantropo Osman Kavala da prisão. O Ministério das Relações Exteriores ainda não executou a instrução do presidente, que abriria o maior racha com o Ocidente nos 19 anos de Erdogan no poder.

A crise diplomática coincide com preocupações de investidores sobre a queda da lira ao seu nível mais baixo já visto, após o banco central, pressionado por Erdogan para estimular a economia, ter cortado inesperadamente as taxas de juro em 200 pontos-base na semana passada.

Kemal Kilicdaroglu, líder do principal partido de oposição CHP, afirmou que Erdogan estava "rapidamente arrastando o país a um precipício".

"O motivo por trás dessas medidas não é proteger os interesses nacionais, mas criar razões artificiais por ter arruinado a economia", disse no Twitter.

Internacional