PUBLICIDADE
Topo

Internacional

Conteúdo publicado há
3 meses

Rússia faz exercícios militares antes de negociações sobre crise na Ucrânia

Militares da Ucrânia em trincheira na linha de frente com separatistas apoiados pela Rússia perto de Avdiivka, sudeste da Ucrânia - ANATOLII STEPANOV/AFP
Militares da Ucrânia em trincheira na linha de frente com separatistas apoiados pela Rússia perto de Avdiivka, sudeste da Ucrânia Imagem: ANATOLII STEPANOV/AFP

Tom Balmforth

Reuters, Moscou

26/01/2022 08h34Atualizada em 26/01/2022 12h44

A Rússia realizou exercícios militares nesta hoje e enviou mais forças e caças para Belarus para exercícios no próximo mês, enquanto autoridades se preparavam para negociações em Paris sobre o conflito no leste da Ucrânia.

O responsável no Kremlin pelas questões que envolvem a Ucrânia deveria encontrar autoridades de França, Alemanha e Ucrânia para conversações no formato "Normandia" em Paris diante de um pano de fundo de uma acumulação de tropas russas perto da fronteira com a Ucrânia que provocou temores de uma invasão.

A Rússia insiste que não pretende invadir, mas o Ocidente ameaçou com severas penalidades econômicas se isso acontecer. O presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, disse na terça-feira que consideraria sanções pessoais ao presidente russo, Vladimir Putin, e Reino Unido disse nesta quarta-feira que não descartaria fazer o mesmo.

As conversas em Paris para acabar com a guerra no leste da Ucrânia entre Kiev e os separatistas apoiados pela Rússia se encontram há anos sem progresso real, mas as conversações de quarta-feira podem ser vistas como um sinal positivo de diplomacia que está ocorrendo apesar das tensões crescentes

O confronto sobre a Ucrânia desencadeou uma venda nos mercados russos esta semana e o rublo voltou a cair na quarta-feira.

A agência de notícias Interfax afirmou que o Ministério da Defesa russo anunciou nesta quarta-feira, um dia depois de deslocar forças de artilharia e fuzileiros navais antes dos exercícios conjuntos com Belarus no próximo mês, que enviou uma unidade de paraquedistas para o país vizinho. Também afirmou que a Rússia estava enviando caças de combate Su-35 para Belarus para os exercícios.

A acumulação de forças russas em Belarus, ao norte da Ucrânia, cria uma nova frente para um possível ataque.

Separadamente, as forças de artilharia russas na região sul de Rostov, que faz fronteira com a Ucrânia, iniciaram treinamento de tiro mais tarde nesta quarta-feira, como parte de uma inspeção de prontidão de combate do Distrito Militar Sul, disse o Ministério da Defesa.

No extremo norte, navios de guerra russos entraram no Mar de Barents para praticar a proteção de uma grande faixa de navegação no Ártico, disse a Frota do Norte. Moscou anunciou exercícios navais de varredura na semana passada.

Um porta-voz de Dmitry Kozak, o representante do Kremlin para a Ucrânia, disse que as conversações em Paris começariam às 8h (horário de Brasília) com um informe à imprensa esperado depois das 11h.

Andriy Yermak, chefe de gabinete do presidente ucraniano Volodymr Zelenskiy, disse que a Ucrânia descartou falar diretamente com os separatistas apoiados pela Rússia.

Internacional