Combates se intensificam em Gaza após veto dos EUA a cessar-fogo

Por Bassam Masoud e Nidal al-Mughrabi

GAZA/CAIRO (Reuters) - Israel atacou a Faixa de Gaza de norte a sul neste sábado, numa fase reforçada da guerra de dois meses contra o Hamas, depois de os Estados Unidos terem exercido seu poder de veto no Conselho de Segurança da ONU para blindar seu aliado de uma exigência global de cessar-fogo.

Treze dos 15 membros do Conselho de Segurança votaram a favor da resolução que pedia um cessar-fogo humanitário imediato, que foi barrado por Washington. O Reino Unido se absteve.

Desde que uma trégua terminou na semana passada, Israel ampliou sua campanha terrestre para a metade sul da Faixa de Gaza, lançando um ataque à principal cidade da região, Khan Younis. Simultaneamente, ambos os lados relataram aumento dos combates no norte.

Moradores de Khan Younis disseram neste sábado que as forças israelenses estavam ordenando que as pessoas saíssem de um outro distrito, a oeste de onde os israelenses realizaram ataques no início desta semana, sugerindo que uma nova incursão poderia ser iminente.

A grande maioria dos 2,3 milhões de residentes de Gaza já foram forçados a abandonar as suas casas, muitos deles fugindo. Com os combates intensos em todo o território, os moradores e as agências da ONU dizem que já não há mais nenhum lugar seguro para ir, embora Israel conteste isso.

Israel impediu que os habitantes de Gaza fugissem pela principal rota norte-sul de Gaza e, em vez disso, está fazendo com que desviem para a costa do Mediterrâneo.

Veja também

Deixe seu comentário

Só para assinantes

As mais lidas agora