Avião com 48 repatriados da Faixa de Gaza chega a Brasília

(Reuters) - Uma aeronave KC-30 da Força Aérea Brasileira (FAB) com 48 repatriados da Faixa de Gaza chegou na madrugada desta segunda-feira à Base Aérea de Brasília, informou o Palácio do Planalto, na segunda leva de repatriação de brasileiros que estavam no enclave palestino, alvo de ataques em massa de forças israelenses.

De acordo com o governo brasileiro, o grupo repatriado nesta segunda é composto por 27 crianças e adolescentes, 17 mulheres e quatro homens adultos. São 11 binacionais brasileiros e palestinos e 37 palestinos.

"Num primeiro momento, eles ficarão de dois a três dias aqui em Brasília. A primeira etapa é do apoio psicológico, de imunização, de estabelecer contato com familiares e parentes deles no Brasil e a questão da documentação", disse o secretário nacional de Assistência Social do Ministério do Desenvolvimento e Assistência Social, Família e Combate à Fome (MDS), André Quintão, segundo comunicado no site do Planalto.

"Alguns vão para as casas de familiares e amigos. Os que estiverem sem referência, serão abrigados no Sistema de Assistência Social em instituições em que tenham todo o apoio de acolhimento, alimentação. Um suporte para eles reconstituírem as trajetórias, já que vêm de uma situação bastante complexa."

Com o voo de repatriação desta segunda, o governo do presidente Luiz Inácio Lula da Silva soma 1.525 pessoas trazidas ao Brasil de Israel, Cisjordânia e da Faixa de Gaza desde o dia 7 de outubro, quando membros do grupo militante islâmico palestino Hamas, que governa a Faixa de Gaza, atacaram o sul de Hamas matando cerca de 1.200 israelenses, em sua maioria civis, e levando 240 reféns para o enclave palestino.

Em resposta, as Forças Armadas de Israel iniciaram ataques retaliatórios em massa em Gaza que mataram cerca de 18.000 pessoas, muitas delas mulheres e crianças, e feriram 49.500, de acordo com as autoridades de saúde de Gaza. A maioria dos 2,3 milhões de habitantes de Gaza foi expulsa de suas casas e os moradores dizem que é impossível encontrar refúgio no enclave densamente povoado.

Cerca de 100 dos reféns israelenses foram libertados durante uma trégua de uma semana que terminou em 1º de dezembro.

(Por Eduardo Simões)

Veja também

Deixe seu comentário

Só para assinantes