Conteúdo publicado há 7 meses

Crítico de Putin, Navalny descreve dura realidade de prisão no Ártico

O político de oposição russo Alexei Navalny confirmou nesta terça-feira sua chegada ao que descreveu como uma prisão coberta de neve acima do Círculo Polar Ártico e disse que estava com um excelente humor, apesar da cansativa jornada de 20 dias para chegar lá.

Navalny postou uma atualização no X por meio de seus advogados depois que seus aliados perderam contato com ele por mais de duas semanas, enquanto ele estava em trânsito, sem nenhuma informação sobre para onde estava sendo levado, o que provocou expressões de preocupação de políticos ocidentais.

Sua porta-voz disse na segunda-feira que Navalny, de 47 anos, havia sido rastreado até a colônia penal IK-3 ao norte do Círculo Polar Ártico, localizada em Kharp, na região de Yamal-Nenets, cerca de 1.900 km a nordeste de Moscou.

"Sou seu novo Avô Gelo", escreveu Navalny em tom de brincadeira em sua primeira postagem na nova prisão, uma referência às condições climáticas adversas do local.

"Bem, agora tenho um casaco de pele de carneiro, um chapéu ushanka (um chapéu de pele com abas que cobrem as orelhas) e em breve terei um valenki (calçado tradicional de inverno russo)."

"Os 20 dias de transferência foram bastante cansativos, mas ainda estou de excelente humor, como o Avô Gelo deve estar."

A nova casa de Navalny, conhecida como colônia "Lobo Polar", é considerada uma das prisões mais duras da Rússia. A maioria dos prisioneiros de lá foi condenada por crimes graves. Os invernos são rigorosos — e as temperaturas devem cair para cerca de -28ºC na próxima semana.

Cerca de 60 km ao norte do Círculo Polar Ártico, a prisão foi fundada na década de 1960 como parte do que foi o sistema Gulag de campos de trabalho forçado soviéticos, de acordo com o jornal Moskovsky Komsomolets.

Navalny, que agradeceu a seus apoiadores e a todos os demais pela preocupação com seu bem-estar durante a longa transferência, disse que viu guardas com metralhadoras e cães de guarda e que foi dar uma volta na área de exercícios que, segundo ele, ficava em uma cela vizinha, cujo chão, segundo ele, estava coberto de neve.

Continua após a publicidade

Além disso, ele disse que tinha visto apenas a cerca do perímetro pela janela da cela.

"De qualquer forma, não se preocupe comigo. Estou bem. Estou muito feliz por finalmente ter chegado aqui", disse Navalny.

Deixe seu comentário

Só para assinantes