Conteúdo publicado há 27 dias

Rússia diz que conversa com EUA sobre possível troca por repórter do Wall Street Journal

O Kremlin disse na segunda-feira que houve contatos com os Estados Unidos sobre uma possível troca de prisioneiros envolvendo o repórter do Wall Street Journal Evan Gershkovich, mas que eles deveriam permanecer longe da mídia.

O porta-voz do Kremlin, Dmitry Peskov, citou os comentários do presidente Vladimir Putin no início deste mês em uma reunião com editores de agências de notícias internacionais. Putin disse na ocasião que a Rússia e os Estados Unidos estavam em contato sobre a questão.

"Quero lembrá-los novamente da conversa do presidente com os chefes das agências de informação em São Petersburgo - ele confirmou que existem tais contatos", disse Peskov.

"Eles continuam, mas devem continuar a ser conduzidos em completo silêncio... Portanto, nenhum anúncio, declaração ou informação sobre esse assunto pode ser fornecido."

Quando perguntado por que o julgamento sobre espionagem de Gershkovich seria realizado a portas fechadas, Peskov afirmou que não poderia comentar sobre tais assuntos, pois era uma decisão tomada pelo tribunal.

"Essa é uma decisão do tribunal. Não podemos comentar sobre isso", disse Peskov.

Gershkovich, de 32 anos, foi detido pelo Serviço Federal de Segurança (FSB) em 29 de março de 2023, na cidade de Yekaterinburg, nos Urais, 1.400 km a leste de Moscou, sob acusação de espionagem que pode levar a até 20 anos de prisão.

Primeiro jornalista norte-americano a ser detido sob acusação de espionagem na Rússia desde a Guerra Fria, há mais de três décadas, Gershkovich negou repetidamente as acusações.

Deixe seu comentário

Só para assinantes