PUBLICIDADE
Topo

Coronavírus

Esse conteúdo é antigo

Coronavírus: Espanha enfrenta ressurgimento preocupante da epidemia

9.jun.2020 - Movimentação em Madri, na Espanha, durante flexibilização na pandemia do novo coronavírus - NurPhoto via Getty Images
9.jun.2020 - Movimentação em Madri, na Espanha, durante flexibilização na pandemia do novo coronavírus Imagem: NurPhoto via Getty Images

22/08/2020 16h51

A Espanha é atualmente o país mais afetado pelo coronavírus na Europa. Apenas nas últimas 24 horas, mais de 8.000 novos casos foram diagnosticados, elevando o total para mais de 380.000, desde o início da pandemia.

A situação atual na Espanha, onde a covid-19 parece voltar a preocupar, aumenta o medo do pior. Principalmente em Madri. A capital detém o recorde em número de focos de contaminação com 26 fontes ativas, segundo as autoridades. Também houve cerca de 25 mortes adicionais desde a última quinta-feira em todo o país.

Este ressurgimento do coronavírus obrigou o chefe do governo da Espanha, Pedro Sánchez, a reduzir suas férias para tentar retomar o controle de uma situação, que parece escapar às autoridades.

Depois de um recorde de 7.000 novos casos na quinta-feira, 8.148 pessoas foram diagnosticadas como portadoras de Covid-19 na sexta-feira (21). Sánchez está de volta a Madrid, onde tentará tranquilizar os cidadãos, pois uma segunda vaga parece estar a caminho.

Na capital, diante do aumento de casos, principalmente em dois bairros populares, as autoridades pedem aos moradores que fiquem em casa. No momento, não se pensa em restaurar o estado de emergência e são os governos das regiões que administram a pandemia.

Mas se a curva continuar a subir, será o governo espanhol que assumirá. A situação é muito preocupante, especialmente porque o início do novo ano letivo está previsto para daqui a duas semanas.

Mais de 386.000 pacientes com covid-19 na Espanha

Esse aumento de casos também está impactando o estoque de medicamentos. Segundo a Agência Espanhola de Medicamentos e Produtos de Saúde, o país não tem muito Remdesivir, o único antiviral autorizado. Uma situação alarmante no país com, proporcionalmente, o maior número de casos na Europa.

Coronavírus