Protesto em Cosmópolis (SP) causa destruição de placas e cabines de pedágio

Márcio Padrão
do UOL, em São Paulo

  • Carlos Souza Ramos/AAN/Estadão Conteúdo

    Manifestantes depredaram cabines de pedágio e placas de sinalização em Cosmópolis (SP)

    Manifestantes depredaram cabines de pedágio e placas de sinalização em Cosmópolis (SP)

Um grupo de cerca de 100 pessoas interrompeu o trânsito e causou depredação de cabines de pedágio e placas de sinalização na manhã desta sexta-feira (28), na rodovia Professor Zeferino Vaz (SP-332), em Cosmópolis (SP).

O ato, que começou de forma pacífica às 5h40, pedia a redução do preço do pedágio, que hoje custa R$ 6,20 na região. Segundo a Rota das Bandeiras, concessionária que administra a estrada, os manifestantes vandalizaram todas as placas de sinalização na caminhada em direção à praça de pedágio Paulínia A, localizada no km 135 da rodovia, em Paulínia (SP).

Por volta das 12h50 teve início um confronto com o Batalhão de Choque da Polícia Militar. Os manifestantes atearam fogo em uma cadeira e a jogaram em uma cabine de pedágio, mas o foco de incêndio foi controlado. No início da tarde, o grupo foi dispersado com bombas de efeito moral.

Após o tumulto, a equipe de conservação da concessionária começou a limpeza das pistas. O tráfego flui parcialmente pela pista auxiliar da praça, em ambos os sentidos. Não há pontos de lentidão no trânsito do local.

Cinco manifestantes foram detidos pela PM e encaminhados ao Distrito Policial de Cosmópolis, sob suspeita de dano ao patrimônio, segundo a "Folha de S. Paulo".

Em nota, a concessionária Rota das Bandeiras, empresa da Odebrecht, afirma que as placas de sinalização entre o km 135 e o km 140 foram destruídas.

"Durante a manifestação, que foi iniciada às 5h40 e interditou o tráfego de veículos na rodovia por dez horas, houve a destruição de todas as placas de sinalização viária localizadas entre o km 135 e o km 140 da rodovia, e danos ao pavimento, ações que reduzem a segurança oferecida a todos os usuários do trecho. Câmeras, cones e barreiras plásticas foram destruídos e incendiados. Além disso, houve a tentativa de incêndio de uma das cabines da praça de pedágio e outras três foram seriamente danificadas. Nenhuma delas tem condições de operação no momento."

Notícias relacionadas

 

Shopping UOL

UOL Cursos Online

Todos os cursos