PUBLICIDADE
Topo

Leonardo Sakamoto

Governo Bolsonaro é mais mal avaliado que os de Temer e Dilma, diz Ipespe

Conteúdo exclusivo para assinantes
Leonardo Sakamoto

É jornalista e doutor em Ciência Política pela Universidade de São Paulo. Cobriu conflitos armados em países como Timor Leste e Angola e violações aos direitos humanos em todos os estados brasileiros. Professor de Jornalismo na PUC-SP, foi pesquisador visitante do Departamento de Política da New School, em Nova York (2015-2016), e professor de Jornalismo na ECA-USP (2000-2002). Diretor da ONG Repórter Brasil, foi conselheiro do Fundo das Nações Unidas para Formas Contemporâneas de Escravidão (2014-2020) e comissário da Liechtenstein Initiative - Comissão Global do Setor Financeiro contra a Escravidão Moderna e o Tráfico de Seres Humanos (2018-2019). É autor de "Pequenos Contos Para Começar o Dia" (2012), "O que Aprendi Sendo Xingado na Internet" (2016), ?Escravidão Contemporânea? (2020), entre outros livros.

Colunista do UOL

21/12/2021 09h19

Brasileiros consideram o governo Jair Bolsonaro (PL) pior que as gestões dos ex-presidentes Michel Temer (MDB), Dilma Rousseff (PT), Lula (PT) e Fernando Henrique (PSDB), de acordo com pesquisa Ipespe, divulgada nesta segunda (20).

Em levantamentos realizados em anos anteriores, Bolsonaro aparecia numericamente à frente de Temer, Dilma e Lula. Manteve-se melhor avaliado mesmo em 2020, ano em que a pandemia despontou. Mas não resistiu a este fim de ano, com alta da inflação, aumento da fome e expressivas taxas de desemprego e subocupação.

Para 45% dos brasileiros, a atual gestão é pior que a da ex-presidente Dilma Rousseff (PT), que teve o mandato cassado através de um processo de impeachment em 2016, frente a 34% que acreditam que ela é melhor. Em pesquisas Ipespe de dezembro de 2020 e 2019, o governo Bolsonaro era considerado melhor por 48% e pior por 31% e 32%, respectivamente.

Em 2019, Bolsonaro era melhor avaliado que Temer por 45% a 25%; em 2020, por 44% a 23%. Em 2021, a situação vira numericamente e a gestão do emedebista é considerada melhor por 37% enquanto a do atual presidente fica em 35%. Tecnicamente estão empatados, uma vez que a margem de erro é de 3,2 pontos percentuais.

Alvo de denúncias de corrupção, Temer foi salvo duas vezes pela Câmara dos Deputados, que rejeitou a abertura de processo criminal contra ele no Supremo Tribunal Federal. O ex-presidente tem atuado como conselheiro informal de Bolsonaro, como em setembro deste ano, quando o ajudou baixar a fervura após a promoção de manifestações de caráter golpista.

Bolsonaro venceu Lula em termo de avaliação de seu governo em 2019 (43% consideravam-no melhor que o petista, frente a 36% que o viam como pior) e em 2020 (44% a 36%). Neste dezembro de 2021, contudo, apenas 27% acham que a atual gestão é melhor que de Lula, enquanto 57% a veem como pior.

O ex-presidente teve, este ano, sua condenação no âmbito da operação Lava Jato anulada pelo Supremo Tribunal Federal, que considerou ainda que o então juiz federal Sergio Moro não foi imparcial em seu julgamento.

O ex-presidente Fernando Henrique é o único que chegou a estar numericamente à frente de Bolsonaro, apesar do empate técnico, quando 36% consideravam que seu governo foi melhor que o do atual mandatário, frente a 35% que pensavam o contrário. Em 2019, eram 45% a 30% para Bolsonaro. Em 2021, 43% avaliam que a gestão do atual presidente é pior que a de FHC e 32%, que ela é melhor.

De acordo com a pesquisa Ipespe, a economia brasileira está indo pelo caminho errado para 69% dos entrevistados, enquanto 23% avaliam que está no caminho certo. A desaprovação global ao governo é de 65% frente a uma aprovação de 30%.

Na corrida ao Palácio do Planalto, Lula marca 36% na pesquisa espontânea (quando não são oferecidas opções ao entrevistado) e Bolsonaro, 23%. Na estimulada, Lula tem entre 43% e 44%, dependendo do cenário analisado, e Bolsonaro entre 23% e 24%.