PUBLICIDADE
Topo

Mauricio Stycer

OPINIÃO

Texto em que o autor apresenta e defende suas ideias e opiniões, a partir da interpretação de fatos e dados.

Folha: "Succession" e "Morning Show" expõem poder, marketing e hipocrisia

Cartaz da 3ª temporada de "Succession" - Divulgação/HBO
Cartaz da 3ª temporada de "Succession" Imagem: Divulgação/HBO
Conteúdo exclusivo para assinantes
Mauricio Stycer

Mauricio Stycer é jornalista desde 1985. Repórter e crítico do UOL, colunista da Folha de S.Paulo, passou por Jornal do Brasil, Estadão, Folha, Lance!, Época, CartaCapital, Glamurama Editora e iG. É autor de "Topa Tudo por Dinheiro - As muitas faces do empresário Silvio Santos" (editora Todavia, 2018).

Colunista do UOL

18/11/2021 22h48

Não revelo nenhum segredo dizendo que a razão maior que leva o espectador a se deliciar com "Succession", na HBO, é a oportunidade de acompanhar o cotidiano improvável de uma família de bilionários e o seu entorno de cônjuges e assessores. São todos detestáveis, cada um à sua maneira. Exibidos cinco dos nove episódios da terceira temporada, o espectador mais fiel já entendeu que não resta esperança de redenção. Não fará nenhum sentido a virada positiva de algum deles até o fim da história.
(...)
Já "The Morning Show" se tornou mais interessante nesta segunda temporada --o último episódio vai ao ar nesta sexta-feira (19), no Apple TV+. Antes muito centrada num enredo inspirado no Me Too, o movimento de denúncia e combate ao assédio sexual em ambientes de trabalho, a série ampliou o seu campo de assuntos e críticas.
(...)
Quando é que a televisão brasileira vai produzir uma série contundente sobre si mesma?

Íntegra aqui

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do UOL