PUBLICIDADE
Topo

Reinaldo Azevedo

Funai faz 'constrangedor papel' contra lideres indígenas, diz Comissão Arns

Conteúdo exclusivo para assinantes

03/05/2021 15h26

A Comissão de Defesa dos Direitos Humanos Dom Paulo Evaristo Arns (Comissão Arns) criticou nesta segunda-feira os inquéritos abertos contra as lideranças indígenas Sônia Guajajara e Almir Suruí a pedido da Fundação Nacional do Índio (Funai), a quem acusa de fazer "constrangedor papel de intimidação a indígenas". Sônia e Suruí foram intimados pela Polícia Federal para prestarem depoimento acusados de difamarem o governo federal. Hoje, a Articulação dos Povos Indígenas (Apib) recorreu à Justiça Federal.

Em nota pública a ser divulgada hoje, a Comissão Arns manifesta "indignação e repúdio" e critica a Funai por dar seguimento aos inquéritos. A Funai abriu ações para investigar a difusão de "fake news" e indícios de crime de estelionato pela Apib durante a série na web "Maracá", em 2020. Em outra ação, a PF investiga notícia-crime de suposta difamação praticada contra a Funai, por integrantes da associação Metareilá do povo indígena Suruí, em Rondônia, representada por Almir. (...) Leia íntegra n'O Globo.