PUBLICIDADE
Topo

Tales Faria

Prisão de Donald Trump seria belo exemplo para o mundo civilizado

Tales Faria

Tales Faria largou o curso de física para se formar em jornalismo pela UFRJ em 1983. Foi vice-presidente, publisher, editor, colunista e repórter de alguns dos mais importantes veículos de comunicação do país. Desde 1991 cobre os bastidores do poder em Brasília. É coautor do livro vencedor do Prêmio Jabuti 1993 na categoria Reportagem, ?Todos os Sócios do Presidente?, sobre o processo de impeachment de Fernando Collor de Mello. Participou, na Folha de S.Paulo, da equipe que em 1986 revelou o Buraco de Serra do Cachimbo, planejado pela ditadura militar para testes nucleares.

Chefe da Sucursal de Brasília do UOL

07/01/2021 13h39

Li não sei onde um comentarista de política dos Estados Unidos dizendo que dificilmente o presidente Donald Trump será preso devido à invasão do Parlamento por seus seguidores. Não entendo da legislação norte-americana, mas a maior democracia do mundo poderia dar o exemplo aos demais países, prendendo a autoridade responsável pelo ato que resultou em pelo menos 4 mortes.

Basta rever o vídeo do discurso de Trump para concluir o óbvio: ele incitou seus seguidores a um golpe de Estado. Não deu certo. Mas, segundo a polícia, uma mulher morreu depois que levou um tiro em meio à invasão do Congresso, e outras três pessoas, durante a balbúrdia em torno do prédio do Capitólio.

Vale recapitular: momentos antes da sessão marcada para referendar a vitória de Joe Biden nas eleições presidenciais de novembro, uma parte dos seguidores de Trump já protestava em frente ao prédio do Parlamento.

O presidente discursou no parque Elipse, perto da Casa Branca. Disse a uma multidão de apoiadores que não aceitaria a derrota. Pediu aos que o ouviam que seguissem em direção ao Capitólio e que ele próprio iria acompanhar a turba. Mas não foi visto na marcha.

No discurso, Trump também fez uma exigência ao vice-presidente, Mike Pence, que presidia a sessão no Congresso. Segundo ele, Pence tinha a obrigação de não certificar a vitória de Biden.

O Deputado Paul Gosar, um trumpista do Arizona, havia apresentado uma objeção ao resultado que estava em votação. Pence declarou que não podia fazer como Trump exigia e colocou em votação a objeção do deputado.

Quando ela estava sendo discutida, e já se sabendo que seria derrotada pela maioria democrata, a multidão invadiu o prédio. Fez o que seu mestre mandou.

O resultado, todos viram as cenas. Confusão, trumpistas vestidos de milicianos, tiros e... mortes! Não há como não responsabilizar diretamente o discurso do líder do movimento.

Donald Trump já corria o risco de prisão ao deixar o governo, por conta das acusações de elisão fiscal. Agora há um motivo ainda maior, mais concreto e mais evidente e comprovado.

Se a Justiça norte-americana mandar o homem para a cadeia, servirá de exemplo para alguns líderes de movimentos radicais e golpistas do resto do mundo: olha como uma democracia de verdade pode reagir a atitudes golpistas.

Acho que isso seria bom para todos. Inclusive para a gente aqui no Brasil.