PUBLICIDADE
Topo

Tales Faria

OPINIÃO

Texto em que o autor apresenta e defende suas ideias e opiniões, a partir da interpretação de fatos e dados.

Beto Albuquerque nega ter defendido inelegibilidade de Lula e depois admite

Tales Faria

Tales Faria largou o curso de física para se formar em jornalismo pela UFRJ em 1983. Foi vice-presidente, publisher, editor, colunista e repórter de alguns dos mais importantes veículos de comunicação do país. Desde 1991 cobre os bastidores do poder em Brasília. É coautor do livro vencedor do Prêmio Jabuti 1993 na categoria Reportagem, ?Todos os Sócios do Presidente?, sobre o processo de impeachment de Fernando Collor de Mello. Participou, na Folha de S.Paulo, da equipe que em 1986 revelou o Buraco de Serra do Cachimbo, planejado pela ditadura militar para testes nucleares.

Colunista do UOL

15/06/2022 14h23

Candidato do PSB ao governo do Rio Grande do Sul, o ex-deputado Beto Albuquerque defendeu na sabatina ao UOL, nesta quarta-feira, 15, que a Operação Lava Jato, comandada pelo ex-juiz Sergio Moro impulsionou um onda conservadora e bolsonarista contra o PT e a esquerda que acabou elegendo o presidente Jair Bolsonaro.

Na sabatina, o candidato chegou a negar que, por conta dessa onda, tenha ele mesmo defendido a inelegibilidade do ex-presidente Lula. Apresentado a uma entrevista que concedeu ao jornal "O Globo", em 2018, Beto Albuquerque acabou admitindo ter falado, argumentando que não se lembrava.

O candidato disse que não tem "nenhum problema" em voltar atrás em suas opiniões e fez uma avaliação sobre o desempenho de Moro. "Se fosse bom, estava no Judiciário ainda", afirmou, concluindo: "Quando tu deixas a carreira para tentar ser político porque tu julgaste, e mal, um político, é porque não deixas nem saudade no Judiciário."