Topo

UOL Confere

Uma iniciativa do UOL para checagem e esclarecimento de fatos

Sergio Moro ganha mais de R$ 100 mil por mês?

Arte/UOL
O juiz federal Sergio Moro, responsável pela primeira instância da Operação Lava Jato em Curitiba Imagem: Arte/UOL

Aiuri Rebello

Do UOL, em São Paulo

23/08/2017 04h00

Desde a noite de sábado (19) tem causado rebuliço nas redes sociais versões diferentes da mesma história: o juiz federal Sergio Moro, responsável em primeira instância pela Operação Lava Jato em Curitiba, ganha mais de R$ 100 mil por mês, o que estouraria o teto do funcionalismo público, fixado em R$ R$ 33.763, valor igual ao salário de um ministro do STF (Supremo Tribunal Federal).

Na semana passada, a presidente do STF e do CNJ (Conselho Nacional de Justiça), ministra Cármen Lúcia, determinou que todos os tribunais devem divulgar o salário dos magistrados. Tanto a decisão da ministra quanto a história sobre o salário do juiz Sérgio Moro surgiram a reboque da notícia, também na semana passada, de um juiz do TJ-MT (Tribunal de Justiça do Mato Grosso) que recebeu um contracheque de R$ 503.928,79 em julho.

Mas, afinal, a história sobre o juiz mais famoso da Operação Lava Jato é verdade?

Meia-verdade: Moro ganha R$ 28 mil por mês, mas vantagens podem elevar saldo

Contracheque de Moro em julho mostra ganhos de pouco mais de R$ 28 mil

O salário oficial de Moro é de cerca de R$ 28 mil. De acordo com dados disponíveis no portal do TRF-4 (Tribunal Regional Federal da 4ª Região), em julho ele ganhou 28.404,97: R$ 28.947,55 de subsídio, mais R$ 5.261,73 de verbas indenizatórias e mais R$ 8.362,63 de vantagens eventuais. A este total, subtraiu-se R$ 3.184,23 de previdência pública, R$ 7.435,53 de Imposto de Renda e R$ 3.547,18, referente ao pedaço da remuneração que iria superar o teto constitucional de R$ 33.763.

Acontece que a conta para calcular o teto do salário da magistratura não é feita simplesmente somando todas as receitas no final do mês. As verbas indenizatórias, por exemplo, estão excluídas do teto. Assim como ajuda para mudança e transporte, auxílio-moradia, diárias, auxílio-funeral, reembolso de transporte, auxílio pré-escolar, plano de saúde, além de gratificações e abonos diversos.

A normatização de quais verbas podem ou não escapar do teto estão na Resolução Número 13, de 21 de março de 2006, do Conselho Nacional de Justiça. Dessa forma e dependendo do mês, a remuneração que o juiz Sérgio Moro (e qualquer juiz) recebe do Poder Judiciário pode passar dos R$ 100 mil.

Já no demonstrativo de dezembro valor foi inflado com adicionais de final de ano

Em dezembro do ano passado, por exemplo, Moro recebeu R$ 102.151,58: os R$ 28.947,55 de subsídio mensal, mais R$ 5.261,73 de verbas indenizatórias e R$ 83.379,50 de vantagens eventuais. A este total subtraiu-se R$ 7.992,53 de contribuição para a previdência, R$ 7.435,53 de Imposto de Renda e outros R$ 9,14, referentes ao estouro do teto constitucional nas verbas sujeitas a ele.

Nas vantagens eventuais, estão incluídos adicional de 1/3 de férias, antecipação de férias, gratificação natalina, antecipação de gratificação natalina, serviço extraordinário, substituição, convocação, gratificação de acúmulo de jurisdição, além de outros valores desta natureza.

"Em algumas vezes pontuais cheguei a receber este valor, mas é raro", afirma Moro ao UOL em nota enviada por meio de sua assessoria de imprensa. "Meu salário gira em torno dos R$ 27 mil, R$ 28 mil, é isso que ganho."

De acordo com nota, o "Tribunal Regional Federal da 4ª Região informa que as regras do teto remuneratório constitucional são cumpridas, de acordo com a Constituição Federal", diz o tribunal, por meio de sua assessoria de imprensa. "As eventuais verbas recebidas acima do teto constitucional dizem respeito às exclusões da incidência, previstas no artigo 8º da Resolução nº 13."

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!

GiroUOL

Receba por e-mail as principais notícias sem pagar nada.

Mais UOL Confere