Exército não convocou brasileiros para guerra na Ucrânia durante o Carnaval

É falso que brasileiros foram convocados pelo Exército para participar da guerra na Ucrânia durante o Carnaval, como sugerem publicações que circulam nas redes sociais.

Um boato similar, espalhado em fevereiro de 2022, já foi desmentido pelo UOL Confere.

O que diz o post

- Suposto documento com o logo do Ministério da Defesa é compartilhado no Instagram com o seguinte texto: "ATENÇÃO RESERVISTAS. Diante da escalada de tensão entre Estados Unidos, Rússia e o Brasil sendo signatário da OTAN o COMANDANTE do EXERCITO BRASILEIRO resolve: Convocar todos os homens (reservistas) a se apresentarem à unidade do EXÉRCITO mais próxima de sua residência. Avisem suas esposas, namoradas e ficantes. Partiremos para Ucrânia, nessa próxima sexta-feira 08/02/2024, e só retornaremos na quarta-feira de cinzas, 14/02/2024 em caso de sobrevivência".

- Abaixo do escudo da República está escrito "MINISTÉRIO DA DESEFESA EXÉRCITO BRASILEIRO SECRETÁRIA-GERAL DO EXÉRCITO". No rodapé do documento, ainda foi redigido: "Brasília - Distrito Federal, Fevereiro de 2024".

Por que é falso

Brasileiros não foram convocados para a guerra. Uma busca no Google pelos termos "Ucrânia" e "convocação de brasileiros" dentro do site oficial do Exército Brasileiro não exibe nenhum tipo de resultado (aqui). Na verdade, no site do governo federal (aqui), só há notícias sobre o resgate de vítimas na Operação Repatriação.

Brasil não é signatário da Otan, como documento enganoso afirma. Fundada em 1949, a Organização do Tratado do Atlântico Norte conta com 31 países-membros que pertencem à América do Norte ou Europa (veja lista completa aqui). Entretanto, há países fora da Otan que foram designados para serem aliados extras na área militar, como foi o caso do Brasil em 2019 (leia aqui).

Documento falso apresenta erros em data e grafia. No final do texto, está escrito que os brasileiros seriam convocados nesta sexta-feira, no dia 8. Entretanto, hoje é dia 9. O nome do ministério que acompanha o logo também foi redigido de forma incorreta: "DESEFESA".

Procurado pelo UOL Confere, o Exército Brasileiro não respondeu os questionamentos. O espaço segue aberto para atualizações.

Continua após a publicidade

Viralização. Publicação registra, nesta sexta-feira (9), 20,9 mil curtidas e 1.276 comentários.

O conteúdo também foi checado pelo Boatos.org.

Sugestões de checagens podem ser enviadas para o WhatsApp (11) 97684-6049 ou para o email uolconfere@uol.com.br.

Sugestões de checagens podem ser enviadas para o WhatsApp (11) 97684-6049 ou para o email uolconfere@uol.com.br.

Fabíola Cidral conta como reconhecer logo de cara uma fake news

UOL Confere

O UOL Confere é uma iniciativa do UOL para combater e esclarecer as notícias falsas na internet. Se você desconfia de uma notícia ou mensagem que recebeu, envie para uolconfere@uol.com.br.

Veja também

Deixe seu comentário

Só para assinantes