Abolicionistas, premiados e artistas; veja personalidades negras marcantes

Do UOL, em São Paulo

  • Arte UOL

Fundador da Academia Brasileira de Letras (ABL), advogado autodidata que defendeu mais de 500 escravos e o líder do movimento em favor das liberdades civis dos negros nos Estados Unidos. Os legados de heróis negros como Machado de Assis, Luís Gama e Martin Luther King, respectivamente, merecem ser lembrados neste Dia da Consciência Negra.

Eles e tantas outras personalidades negras continuam a inspirar quem busca se superar, à revelia do preconceito social e de raça. Confira a história resumida de homens e mulheres negras considerados como exemplos na cultura, na política e até na geografia. 

De Zumbi a Cartola: quem dá orgulho ao Brasil

Domínio Público
Domínio Público

Luís Gama

Patrono da cadeira nº 15 da Academia Paulista de Letras, Luís Gama (1830-1882) atuou como poeta, advogado e jornalista. Filho de Luiza Mahin, uma das principais figuras da Revolta dos Malês, com um fidalgo branco de origem portuguesa, foi vendido como escravo pelo próprio pai, aos 10 anos. Em 1848, Gama fugiu, pois sabia que sua situação era ilegal, já que era filho de mãe livre. Autodidata, tornou-se advogado e iniciou suas atividades contra a escravidão, conseguindo libertar mais de 500 escravos.
Divulgação
Divulgação

Lima Barreto

Em 1911, Lima Barreto (1881-1922) publicou um de seus romances mais renomados "Triste Fim de Policarpo Quaresma" e, em 1915, a sátira política "Numa e a Ninfa". Mestiço, o escritor e jornalista militou na imprensa contra os preconceitos sociais e de raça, dos quais ele também era vítima. O escritor morreu aos 41 anos, deixando uma obra de 17 volumes, entre contos, memórias, ensaios, crônicas e críticas literárias. Vai ser o homenageado de 2017 na Flip (Festa Literária Internacional de Paraty)

Discípulos do discurso "Eu Tenho um Sonho"

AFP
AFP

Nelson Mandela

Nelson Mandela (1918-2013) foi um líder rebelde e, posteriormente, presidente da África do Sul de 1994 a 1999. Seu nome verdadeiro é Rolihlahla Madiba Mandela. Principal representante do movimento contra o apartheid, considerado pelo povo um guerreiro em luta pela liberdade, era tido pelo governo sul-africano como um terrorista e passou quase três décadas na cadeia. Mandela e o Frederik de Klerk, que também foi presidente da África do Sul, dividiram o Prêmio Nobel da Paz, em 1993.
AFP
AFP

Martin Luther King

"Eu tenho um sonho. O sonho de ver meus filhos julgados pelo caráter, e não pela cor da pele." Este é um trecho do famoso discurso de Martin Luther King (1929-1968) em Washington (EUA), pronunciado em 28 de agosto de 1963. Das manifestações contra a segregação racial, lideradas por King, nasceram a Lei dos Direitos Civis, de 1964, e a Lei dos Direitos de Voto, de 1965. Ganhador do Prêmio Nobel da Paz, o pastor seguia a linha de Mahatma Gandhi de defender os direitos civis por vias pacíficas. Em abril de 1968, foi assassinado a tiros por um opositor.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos