Topo

Estudante que atropelou ciclista na avenida Paulista deixa penitenciária em SP

Do UOL, em São Paulo

22/03/2013 00h46Atualizada em 22/03/2013 02h03

O estudante de psicologia Alex Siwek, 22, deixou a Penitenciária de Tremembé, no interior de São Paulo, na noite desta quinta-feira (21), depois que a Justiça concedeu um habeas corpus. Ele estava preso desde o dia 10, após ter atropelado o ciclista David Santos Souza, 21, na avenida Paulista, região central de São Paulo. O ciclista teve o braço arrancado no acidente

O jovem deixou a Penitenciária Doutor José Augusto Salgado por volta das 22h10. Ele havia sido transferido para a unidade prisional na última quinta-feira (14). 

Na tarde desta quinta-feira, a Justiça mandou soltar o jovem. O desembargador Breno Guimarães, da 12ª Câmara Criminal do Tribunal de Justiça de São Paulo, concedeu, de forma liminar, um habeas corpus a Siwek. O estudante havia sido preso em flagrante após o acidente e teve a prisão preventiva decretada na última quinta-feira (14).

Na decisão de hoje, o desembargador Guimarães determinou a suspensão da carteira de habilitação de Siwek até o desfecho de seu julgamento na Justiça. O magistrado também proibiu o estudante de sair de São Paulo e determinou que ele compareça periodicamente à Justiça.

Em sua decisão, o desembargador afirma que Siwek não possui antecedentes criminais e que se apresentou de forma espontânea à polícia para justificar a concessão da liberdade.

O acidente

O acidente ocorreu nas imediações da estação Brigadeiro do metrô, na ciclofaixa sentido Paraíso da avenida Paulista, por volta das 5h30 do dia 10 de março, um domingo.

Nesse horário, a ciclofaixa de lazer da avenida ainda está desativada --o horário de funcionamento da faixa exclusiva para ciclistas é das 7h às 16h, aos domingos e feriados--, mas os cones que a separam das demais já tinham sido colocados.

O motorista fugiu do local levando o braço da vítima no veículo. Posteriormente, jogou o membro no córrego da rua Ricardo Jafet, na zona sul da cidade. À polícia, o motorista disse que o braço da vítima caiu dentro do carro, mas que só percebeu a presença do membro mais tarde.

Depois, Siwek se apresentou ao 3º Batalhão da PM, na Saúde. Na tentativa de encontrar o braço do ciclista, os policiais refizeram, com Siwek, o trajeto realizado pelo motorista.

No dia 12 de março, foi divulgado que o exame clínico do estudante de psicologia deu negativo para o teste de embriaguez. O exame foi realizado às 11h21 do domingo, dia do acidente. Na ocasião, Siwek se recusou a fazer coleta para exame de sangue ou urina. O estudante havia saído de uma casa noturna e em sua comanda houve o registro de três doses de vodca e um energético.

No entanto, o delegado titular do 5º DP (Aclimação), Carlos Eduardo Silveira Martin, pediu um laudo complementar ao IML (Instituto Médico Legal) para esclarecer se Siwek estava bêbado no momento do acidente. Testemunhas disseram que Alex fazia ziguezagues com o carro pela rua quando atingiu David.

Mais Cotidiano