PUBLICIDADE
Topo

Laudo sobre queda de ônibus no Rio deve sair em 15 dias, diz delegado

Hanrrikson de Andrade

Do UOL, no Rio

03/04/2013 02h14Atualizada em 03/04/2013 08h20

O laudo pericial que indicará as circunstâncias da queda de um ônibus da viação Paranapuã em um viaduto da avenida Brasil, nesta terça-feira (2), no Rio de Janeiro, deve ser concluído nos próximos 15 dias, segundo titular do distrito policial de Bonsucesso (21ª DP), José Pedro Costa da Silva. O acidente deixou sete pessoas mortas e 15 feridas.

"Eu já estou conversando com o perito. Acredito que em 15 dias [o laudo] já esteja pronto", afirmou Silva durante o trabalho dos peritos do ICCE (Instituto de Criminalística Carlos Éboli) no local da tragédia.

Segundo o delegado, havia marcas de frenagem no viaduto. A carcaça do ônibus foi encaminhada para o pátio da DRFA (Delegacia de Roubos e Furtos de Automóveis), onde passará por uma nova análise. "Será feita uma perícia complementar e nesse momento serão checados os equipamentos dos ônibus, freios, enfim, todos os equipamentos do ônibus para saber se estava tudo ok", disse.

Na versão da Secretaria Municipal de Transportes, não existia qualquer tipo de irregularidade em relação ao veículo da linha 328, que faz o trajeto entre Bananal, na zona norte, e o Castelo, no centro. A última vistoria fora realizada em julho de 2012, de acordo com o governo municipal.

A Polícia Civil também trabalhará com as imagens captadas pelas câmeras internas do veículo a fim de elucidar o caso. Na noite desta terça-feira, Silva conversou com o motorista André Luiz de Souza Oliveira --que quebrou a perna no acidente e está internado no hospital Getúlio Vargas, na zona norte. O condutor afirmou ter perdido a direção após ter sido agredido por um passageiro.

Oliveira argumentou, segundo o delegado, ter levado um chute na barriga. Após a agressão, ele teria tentado desviar de um carro, mas acabou arracando a proteção lateral do viaduto Brigadeiro Tromposwki e despencando na via sentido centro da avenida Brasil. Das 15 pessoas feridas, 11 foram levadas para hospitais. 

Ainda de acordo com Silva, o motorista estava desorientado ao prestar depoimento, e deve ser ouvido novamente nesta quarta-feira (3), para prestar mais esclarecimentos sobre o ocorrido.

Cotidiano