Professor é preso acusado de abusar sexualmente de dez meninas no RN

Aliny Gama

Colaboração para o UOL, em Maceió

  • Francis R./EFE

Um professor de aulas de reforço escolar, de 55 anos, foi preso, nesta terça-feira (23), acusado de abusar sexualmente de dez meninas, na cidade de Ceará-Mirim (região metropolitana de Natal). Ele foi detido, nesta tarde, por policiais da delegacia de Ceará-Mirim, em cumprimento ao mandado de prisão preventiva expedido pela vara criminal do município.

O nome do suspeito não foi divulgado e nem o nome do advogado dele. O acusado negou o crime durante depoimento prestado à polícia. Para preservar a identidade das vítimas, os nomes das famílias são mantidos em sigilo.

A polícia informou que o professor foi detido em casa e conduzido para a delegacia de Ceará-Mirim, onde prestou depoimento e negou as acusações. Ele se submeteu a exame de corpo de delito no Instituto Técnico-Científico de Polícia, em Natal, e, depois, foi levado à delegacia de plantão na zona Norte. De lá, o acusado será encaminhado para uma unidade do sistema prisional do Estado. A data da transferência dele não foi informada pela Sejuc (Secretaria de Estado de Justiça e Cidadania).

Segundo a polícia, há registro de que pelo menos dez meninas de famílias diferentes teriam sido vítimas do professor. As mães das alunas começaram a desconfiar dos abusos depois que as garotas estavam com comportamento estranho, de aversão ao professor e choravam bastante depois das aulas. Depois, as garotas acabaram relatando sobre os abusos sexuais.

As mães das alunas registraram Boletim de Ocorrência em abril de 2015, o caso foi investigado e remetido ao MPE (Ministério Público Estadual), que denunciou os supostos abusos à Justiça. A polícia suspeita de que podem haver ainda mais vítimas do professor, uma vez que, famílias relataram receio em registrar a ocorrência para proteger a identidade das meninas.

"Ele dava aulas de reforço escolar para crianças e aproveitava a oportunidade para molestar as meninas. Até o momento, existem dez relatos que apontam as vítimas, porém o número pode ser maior", informou a Polícia Civil do RN.

Segundo as mães, o acusado agia quando era deixado a sós com as meninas na casa das próprias vítimas. Em uma das queixas, há relatos de que ele mandava as meninas se despirem para dar aulas sobre o corpo humano e aproveitava  para acariciar as garotas. A polícia não informou se houve alguma conjunção carnal. O acusado vai responder na Justiça pelos crimes de estupros contra vulneráveis. A pena para o crime é de 8 a 15 anos de reclusão.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos