MTST estima 50 feridos em ação da PM para desocupar prédio do governo em PE

Janaina Garcia

Do UOL, em São Paulo

  • MTST/Divulgação

    Sem teto comemoram soltura de integrantes presos em Recife

    Sem teto comemoram soltura de integrantes presos em Recife

O MTST (Movimento dos Trabalhadores Sem Teto) estima um saldo de ao menos 50 pessoas feridas, no Recife, durante ação da Polícia Militar pernambucana pela liberação da sede da Cehab (Companhia Estadual de Habitação). O caso foi registrado na tarde dessa terça-feira (21) e teve ainda dez pessoas presas, entre elas, um advogado e nove membros da coordenação do movimento. O grupo --a maioria acusada de dano ao patrimônio, associação para o crime e resistência à prisão –foi liberado no final da tarde desta quarta-feira (22) após passar por audiências de custódia no fórum Joana Bezerra.

Segundo o coordenador do MTST em Pernambuco e integrante da coordenação nacional, Rud Rafael, a confusão começou depois que o governo estadual desmarcou, sem aviso prévio, uma reunião marcada para ontem à tarde, na Cehab, para discutir a desocupação de um terreno do Estado. Os sem teto ocuparam a área no último sábado (18) e, ontem, tentariam negociar com o governo uma solução para as cerca de 300 famílias que estavam lá. O terreno fica ao lado do Terminal da Integração do Barro, na periferia de Recife.

"Sábado, recebemos a visita do secretário de habitação do Estado, que nos propôs que desocupássemos o terreno, e, então, negociariam. Não aceitamos. No mesmo dia, sem mandado, tentaram desocupar à força, mas resistimos. A partir disso, se abriu um canal de negociação com o governo –e ontem à tarde haveria essa reunião na Cehab. Mas eles desmarcaram, sem qualquer razão, e dissemos que só sairíamos de lá quando houvesse esse diálogo", afirmou Rafael.

Segundo o coordenador, a partir daí, a PM começou a agir. "Usaram uma força completamente desproporcional a um ato que era pacífico –foram com bombas, balas de borracha e armamento letal, tanto que companheiros nossos foram baleados de raspão", disse.  "O que impressiona é a PM agir com tanta brutalidade contra quem protesta por moradia, enquanto a segurança pública no Estado deixa a desejar. É uma grande incoerência", criticou.

Pelos cálculos do MTST em Pernambuco, só em Recife o déficit hoje é de 60 mil moradias. Na região metropolitana, diz o movimento, esse número alcança as 100 mil moradias. 

Procurada, a secretaria de Defesa Social de Pernambuco, à qual a PM está submetida, pediu que a Cehab comentasse o caso. A reportagem tentou contato com a assessoria de imprensa do órgão, mas ninguém atendeu os telefonemas.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos