Zulmair Rocha/UOL

Chuvas

Chuvas deixam 13 cidades de Pernambuco em calamidade pública e 5.000 desabrigados

Aliny Gama

Colaboração para o UOL, em Caruaru (PE)

  • Aliny Gama/UOL

    A cidade pernambucana de Caruaru registrou o volume de chuva de 220,37 mm

    A cidade pernambucana de Caruaru registrou o volume de chuva de 220,37 mm

As fortes chuvas que atingiram o Estado de Pernambuco entre a noite deste sábado (27) e a madrugada deste domingo (28) deixaram 13 cidades das regiões da Mata Sul e do Agreste em situação de calamidade pública: Água Preta, Amaraji, Belém de Maraial, Barreiros, Barra de Guabiraba, Catende, Cortês, Maraial, Jaqueira, Palmares, Rio Formoso, Ribeirão e São Benedito do Sul. Segundo o governo do Estado, 5.000 pessoas estão desabrigadas ou desalojadas. 

Duas pessoas morreram soterradas após a casa delas ser atingida por deslizamento de terra próximo à barragem de Cajueiro, na zona rural do município de Lagoa dos Gatos, na madrugada deste domingo (28). As mortes foram confirmadas pela prefeitura, mas os nomes das vítimas não foram informados.

Em Caruaru, na região Agreste do Estado, o corpo de uma mulher que estava desaparecida foi encontrado pelo Corpo de Bombeiros, no final desta tarde. Ela foi levada pelas águas do riacho do Mocó quando tentava sair de dentro de um carro. O corpo foi encontrado dentro do veículo, submerso no leito do rio Ipojuca, próximo à ponte da avenida Leão Dourado, no bairro Vila Kennedy. O nome dela ainda não foi divulgado. 

Continua desaparecido um homem que foi arrastado pela água na estrada de Lagoa de Pedra, zona rural. O Corpo de Bombeiros está em busca dos desaparecidos. Os nomes deles não foram divulgados.

Volume de chuva lembra situação em 2010

Divulgação
Imagens aéreas das cidades da região da Mata Sul atingidas pelas chuvas, em Pernambuco

O governador do Estado, João Paulo Câmara (PSB), informou que está com todas as equipes do Corpo de Bombeiros e da Defesa Civil atuando nas cidades atingidas pelas chuvas. 

"Para se ter ideia da situação, aquela chuva de 2010 que trouxe tanta destruição em Pernambuco correspondeu a 180 mm em três dias. A chuva atual já acumula, em dois dias, 140 mm. Porém, diferentemente de 2010, as obras de planejamento minimizaram os problemas ocorridos agora em 2017. Decretamos calamidade em 13 municípios da região da Mata Sul em virtude das previsões da APAC (Agência Pernambucana de Água e Clima)", disse o governador.

Dados da APAC apontam que a cidade que recebeu o maior volume de água foi Ribeirão, com 300,3 mm de chuva nas últimas 24 horas. Em seguida vem Rio Formoso, com 281,49 mm, Gameleira, com 241,43 mm, Água Preta, com 229,09 mm, Sirinhaém, com 225,01 mm, localizadas na Mata Sul, e Caruaru, com 220,37 mm de chuva.

A Compesa (Companhia Pernambucana de Saneamento) informou que as chuvas que caíram na região Agreste elevaram o nível da barragem do Prata, no município de Bonito, principal manancial do sistema de abastecimento de Caruaru. O reservatório estava em situação de colapso, com 12,73% da sua capacidade, e agora, nas últimas 24h, dobrou o volume acumulando com 24,79% da capacidade. A cidade enfrenta problemas com fornecimento de água e, atualmente, está passando 20 dias sem água nas torneiras.

Interdições em estradas

Dois trechos da BR-101 estão interditados nos municípios de Ribeirão e de Palmares, na zona da Mata Sul, devido ao transbordamento do rio Amaraji e queda de árvores. A PRF (Polícia Rodoviária Federal) informou que a PE-060, na entrada da cidade de Tamandaré, também está interditada devido a queda de árvores da Mata de Saltinho, reserva biológica de Mata Atlântica.

Segundo a PRF, na BR-104, que liga Pernambuco a Alagoas, oito trechos foram interditados, mas podem ser liberados a qualquer momento. Nos quilômetros 73, 74 e 78, em Caruaru, houve queda de árvores e de barreiras; no quilômetro 91, próximo à Vila de Santa Tereza, em Agrestina, a cabeceira da ponte ameaça desabar; nos quilômetros 97 e 115, em Cupira, houve queda de barreira e de árvores nos dois trechos e o trânsito de veículos ocorre pelo acostamento; e nos quilômetros 132 e136, em Quipapá, houve também queda de árvores e de barreiras. A PRF informou que as equipes estão nos trechos tentando liberar o trânsito.

Trote faz 5 ambulâncias perderem viagem

Na noite de ontem, o Samu (Serviço de Atendimento Móvel de Urgência) recebeu um trote dizendo que uma casa havia caído e teria ferido uma família. A chamada levou à mobilização de cinco ambulâncias para o bairro José Carlos de Oliveira, em Caruaru. No caminho, um dos veículos quebrou e precisou ser retirado do alagamento com a ajuda de um caminhão caçamba de um posto de combustível.

"Em dez anos que dirijo ambulância do Samu nunca tinha ocorrido uma situação dessas do carro entrar água no motor durante uma ocorrência. Pior de tudo é que descobrimos que o chamado foi um trote, e cinco ambulâncias foram mobilizadas para atender o chamado", disse o motorista Elinaldo Ferreira.

Idosos retirados de abrigo

Noventa idosos que residem na Casa dos Pobres, localizada no parque 18 de Maio, região central de Caruaru, foram retirados na noite deste sábado e levados para o Seminário Diocesano, no bairro Petrópolis, depois que a Defesa Civil de Caruaru observou a elevação rápida do rio Ipojuca. Para retirada dos idosos, a prefeitura da cidade criou uma operação que mobilizou ambulâncias, ônibus e carros particulares de voluntários.

"A noite foi de muito trabalho de toda a nossa equipe para tentar minimizar os problemas causados pelas fortes chuvas. Logo cedo, montamos o Gabinete de Crise, com todas as secretarias envolvidas para dar os encaminhamentos necessários. Também visitamos locais atingidos e conversamos com a população, garantindo ação enérgica e com todos os esforços da prefeitura", disse a prefeita de Caruaru, Raquel Lyra.

Chuva em Pernambuco causam duas mortes e deixam desabrigados

  •  

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos