Diego Herculano/AFP

Violência no Rio

"Meu filho saiu para passear, não para receber uma bala na cabeça", diz mãe de baleado em arrastão

Do UOL, no Rio

  • Fabiano Rocha/Agência O Globo

    Amparada pelo filho, a mãe de Renan Miranda desabafou: "Isso não pode acontecer. Tem que haver justiça, isso tem que acabar"

    Amparada pelo filho, a mãe de Renan Miranda desabafou: "Isso não pode acontecer. Tem que haver justiça, isso tem que acabar"

A mãe do menino Renan dos Santos Miranda, 8, baleado na cabeça neste domingo (3) durante um arrastão em Gramacho, Duque de Caxias, Baixada Fluminense, pediu justiça e um basta à violência nesta segunda-feira (4). Luciene Souza dos Santos falou que Renan é um menino feliz e alegre e que, apesar de ser muito novo, já tinha sonhos.

O estado de saúde da criança é considerado gravíssimo. Segundo informou a família da criança, Renan sofreu nove paradas cardíacas.

"Isso não pode acontecer. Tem que haver justiça, isso tem que acabar. Meu filho saiu para passear, meu filho não saiu para receber uma bala na cabeça", desabafou Luciene em entrevista à "TV Globo".

De acordo com Alberto Macedo, 38, primo do menino, ele havia acabado de sair de casa com o pai quando foi atingido pelo disparo dentro do carro.

"Ele estava a dois minutos de casa. Tinha acabado de sair para aproveitar o domingo de sol e fazer um passeio com o pai. Nilton [o pai] manobrou o carro ao perceber a ação dos bandidos que revidaram com muitos tiros. Agora estamos em espírito de oração. O caso dele é muito grave", disse Alberto.

De acordo com a polícia, criminosos tentaram fechar a avenida Gomes Freire e abordaram diversos motoristas que estavam na região. Ao perceber a movimentação, o pai do menino, manobrou o veículo e os bandidos efetuaram diversos disparos contra o carro.

Segundo familiares, ao menos cinco tiros atingiram o veículo. Renan estava no banco de trás e foi baleado na cabeça. A criança foi levada pelo próprio pai para o Hospital Estadual Adão Pereira Nunes, em Saracuruna, também em Duque de Caxias.

Segundo Macedo, os médicos disseram à família que o quadro de saúde da criança é gravíssimo, porém estável e que isso pode ser considerado uma boa notícia devido às circunstâncias. "Os médicos disseram que a não piora já é uma notícia positiva. Estamos rezando."

Renan completou oito anos no dia 16 de abril. Ele passou por uma cirurgia e segue internado na UTI (Unidade de Terapia Intensiva) do hospital. De acordo com a secretaria de Saúde, o caso dele é considerado gravíssimo. Outros detalhes sobre o quadro clínico do paciente não foram divulgados.

Procurada, a Polícia Civil ainda não deu informações sobre a investigação.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos