"Xerifa da Rocinha", mulher de Nem é absolvida da acusação de tráfico de drogas

Marina Lang

Colaboração para o UOL, no Rio

O Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro absolveu nesta quinta-feira (26) por unanimidade a mulher do traficante Nem da Rocinha, Danúbia de Souza Rangel, sob acusação de tráfico de drogas. A decisão foi tomada pelos desembargadores da 7ª Câmara Criminal. 

Danúbia havia sido condenada pela 40ª Vara Criminal em 2016, sob acusação de tráfico, corrupção ativa e associação para o tráfico. Com a absolvição do tribunal para o primeiro crime, a pena da chamada "xerifa da Rocinha" foi reduzida de 28 anos para 17 anos e quatro meses de prisão. Ela está presa desde outubro de 2017.

Marcelo Cruz, advogado de Danúbia, afirmou que a decisão possibilita o pedido de progressão da pena para regime semiaberto, que será feito à VEP (Vara de Execuções Penais) do mesmo tribunal. Não há data para que o pedido seja julgado.

"Como ela foi absolvida do único crime hediondo que existe na acusação, caiu automaticamente a 'hediondez' do crime. Em razão disso, ela passa a ter que cumprir um sexto da pena enquanto ré primária. Ela já cumpriu dois anos e 11 meses de prisão, ou seja, já cumpriu esse período", disse Cruz ao UOL.

Antes da prisão em outubro do ano passado, Danúbia havia cumprido prisão preventiva entre agosto de 2014 e março de 2016.

A absolvição unânime de Danúbia pelo crime de tráfico de drogas foi dada pelos desembargadores Siro Darlan, Sidney Rosa e José Roberto Lagranha Távora. Apenas o primeiro, que foi revisor da apelação, concordou com a anulação do processo e absolvição dos três crimes. Segundo relato do advogado, a decisão de Darlan se baseou na fragilidade das provas obtidas com escutas telefônicas. 

A divergência entre os magistrados abriu a possibilidade da defesa de Rangel entrar com novo recurso solicitando a anulação total do processo. "Se fosse unânime, não caberia esse recurso chamado de embargos de nulidade ou infringentes. Esses embargos só são possíveis por causa do voto de anulação total [do desembargador Siro Darlan]", afirmou Cruz.

Também não há prazo para julgamento dos embargos de nulidade ou infringentes, se forem apresentados. Procurado pela reportagem, o TJ-RJ não se manifestou a respeito da decisão.

Perfis ativos em redes sociais

No período em que esteve foragida, Danúbia teria respondido por perfis ativos nas redes sociais.

Recentemente, a loira teria supostamente atualizado duas vezes perfil no Facebook com as frases: "Amigo disfarçado, inimigo dobrado" e "Nunca saberemos o quão forte somos até que ser forte seja a única escolha". Em uma foto de biquíni, ela teria postado: "Quem nasceu pra ser rainha nunca perde a majestade!"

Com mais de 30 perfis em redes sociais em seu nome (alguns deles claramente falsos), a ex-primeira-dama do tráfico reúne admiradores. Apenas no Instagram, a loira conta com cerca de 20 mil seguidores.

Danúbia é presa ao deixar casa de amiga no Rio

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

UOL Newsletter

Para começar e terminar o dia bem informado.

Quero Receber

UOL Cursos Online

Todos os cursos