PUBLICIDADE
Topo

Cotidiano

Homem que recolhia e vendia coroas de flores em cemitério é preso em flagrante no DF

Jéssica Nascimento

Colaboração para o UOL

19/06/2018 17h51

Um homem de 34 anos foi preso na manhã desta terça-feira (19) acusado de furtar coroas de flores de túmulos em um cemitério da Asa Sul, no centro de Brasília, no Distrito Federal, para vendê-las em frente ao local. De acordo com a Polícia Civil, Eduardo da Silva repassava os arranjos por preços que variavam entre R$ 150 e R$ 200.

O homem pegava as flores sempre um dia após o sepultamento, por volta de 7h ou 8h. "Ele entrava no cemitério e pegava a coroa de volta. Assim, podia aproveitar a estrutura e as flores, conforme informou ao UOL o delegado Ataliba Neto, da 1ª Delegacia de Polícia, que investiga o caso. 

A polícia chegou a Silva após receber denúncias anônimas e, após isso, na manhã desta terça policiais à campana conseguiram flagrá-lo e filmá-lo de frente ao túmulo, "desfazendo-se dos arranjos e pegando peças que eram importantes para ele e descartando outras", explica o delegado.

Leia mais:

Na delegacia, o homem confessou o crime. Porém, disse que estava fazendo uma reciclagem, já que aproveitava folhas de palmeiras e também estruturas metálicas.

Segundo a polícia, Eduardo da Silva não tinha autorização para entrar no Cemitério Campo da Esperança. "O que ele fez é crime. Ele furtou algo que não o pertencia, o cemitério não fazia ideia do que o homem fazia", disse Ataliba.

Silva não tinha passagem pela polícia e vai responder por furto simples, com pena prevista de um ano a quatro anos de prisão. Entretanto, segundo o delegado, poderá ser paga uma fiança com o valor de um salário mínimo. Caso ele pague, será solto e vai responder o processo em liberdade.

Cotidiano