PUBLICIDADE
Topo

Cotidiano

Em 12 horas, Rio tem 3 policiais baleados e jovem atingida na cabeça em arrastão

27.jun.2018 - Policial civil é baleado em tentativa de assalto no Andaraí. Na foto, Rivaldo Barbosa, chefe de Polícia Civil - Gabriel de Paiva/Agência O Globo
27.jun.2018 - Policial civil é baleado em tentativa de assalto no Andaraí. Na foto, Rivaldo Barbosa, chefe de Polícia Civil Imagem: Gabriel de Paiva/Agência O Globo

Marcela Lemos

Colaboração para o UOL, no Rio

27/06/2018 14h16

Desde a noite desta terça-feira (26), três policiais --dois civis e um federal aposentado-- foram baleados em tentativas de assalto no Rio de Janeiro. Dois deles morreram. Também na noite de ontem, uma mulher foi baleada na cabeça durante arrastão na zona norte carioca.

O policial Eduardo Freire Pinto Guedes morreu após ser atingido nesta quarta-feira (27) por três tiros no bairro do Engenho de Dentro, na zona norte carioca. O agente voltava do mercado com a família e foi rendido na porta de casa. O criminoso conseguiu fugir em uma moto.

Guedes era lotado na Coordenadoria de Fiscalização de Armas e Explosivos, departamento da Polícia Civil. O órgão informou, por meio de nota, que a Delegacia de Homicídios da Capital instaurou inquérito para apurar a morte do agente. “Equipes da DH estão no local realizando perícia técnica, diligências e buscando câmeras de segurança, além de testemunhas que possam ajudar nas investigações e identificação do autor do crime.”

Na noite desta terça-feira (26), outro agente de segurança foi vítima da violência no Rio. O policial federal Luís Carlos Dias morreu em uma tentativa de assalto no Recreio dos Bandeirantes, na zona oeste.

Também na manhã de hoje um policial civil foi baleado em uma tentativa de assalto. Marcus Aurélio Garcia Fonseca estava dentro de um carro na rua Ferreira Pontes, no Andaraí (zona norte), quando foi cercado por bandidos que anunciaram o assalto. O policial teria reagido, e os criminosos atiraram. Marcus levou seis tiros e foi levado para o Hospital Federal do Andaraí.

O policial foi submetido a uma cirurgia. Uma das balas atingiu o glúteo e ficou alojada na pélvis. Os outros disparos atingiram o lado direito do rosto, tornozelo esquerdo, ombro do lado direito, antebraço direito e punho esquerdo.

“Uma perícia está sendo realizada no local. Diligências estão em andamento para identificar e prender os autores”, informou a Polícia Civil sobre o caso.

Uma testemunha disse que ao menos dois criminosos abordaram o policial enquanto outros dois davam cobertura. “Ele chegou a sair do carro e um dos bandidos efetuou vários disparos. Várias cápsulas de balas ficaram no chão e também muito sangue. O carro do policial ficou com várias perfurações. Houve correria e até a banca de jornais foi atingida por um disparo”, disse o frentista José Ricardo Silva, que passava pela região.

"Eu fiquei impressionada. Foi um tiroteio grande. Muitos disparos. Parecia um assalto grande. Gente correndo, gente abaixada. Um terror. Só tive tempo de correr pro estoque e me esconder", disse uma vendedora que trabalha na rua onde o policial foi baleado.

Até o momento, 60 policiais foram mortos no estado no Rio de Janeiro entre policiais militares, civis e federais.

Jovem é baleada na cabeça durante arrastão

Uma mulher de 25 anos foi atingida na cabeça na noite de ontem durante um arrastão na avenida Meriti, no bairro de Parada de Lucas, zona norte do Rio. Segundo informações do 16º BPM (Olaria), a vítima foi levada para o Hospital Estadual Getúlio Vargas, na Penha. A Secretaria de Saúde informou que o estado dela é considerado estável.

Ainda de acordo com o 16° BPM, Beatriz Cunha estava na companhia da mãe quando foi atingida por uma bala perdida. O arrastão ocorreu às 23h30.

Testemunhas disseram à PM que ouviram vários disparos na região e que muitos motoristas retornaram na contramão para fugir da ação. A 38ª Delegacia (Brás de Pina) investiga o caso.

Na semana passada, o estudante Marcos Vinícius da Silva, 14, foi baleado a caminho da escola no Complexo da Maré (zona norte). Ele morreu na última quarta-feira (20) em um hospital. A polícia investiga de onde partiu o tiro.

Também na semana passada, o adolescente Guilherme Henrique Pereira, 14, foi vítima de bala perdida no Rio. Ele morreu após ser atingido na avenida Marechal Falcão da Frota, próximo à Vila Vintém, em Padre Miguel, na zona oeste. De acordo com a Polícia Militar, um carro com três homens armados passou atirando no local e atingiu, além de Guilherme, outro adolescente de 16 anos e um homem de 34.

As vítimas foram levadas para o Hospital Municipal Albert Schweitzer, em Realengo. De acordo com a Secretaria Municipal de Saúde, Guilherme já chegou ao hospital morto. O outro adolescente atingido passou por uma cirurgia e a terceira vítima foi mantida em observação na unidade.

Guilherme foi enterrado na última sexta-feira (27), no cemitério de Irajá, na zona norte. Parentes e amigos colocaram sobre o caixão uma pipa e a camisa da escola que ele usava no momento do crime. Ele foi a oitava criança vítima de bala perdida no Rio só neste ano.

Cotidiano