PUBLICIDADE
Topo

Cotidiano

Homem é baleado após tentar assaltar policial de folga no Maranhão

Rafael Pezzo

Colaboração para o UOL

26/10/2018 14h00Atualizada em 26/10/2018 17h59

Um homem foi baleado na perna após tentar assaltar um policial militar de folga e tentar pegar a arma dele na manhã desta quarta-feira (24), no bairro de Vinhais, em São Luís. A reação do PM foi filmada e compartilhada nas redes sociais. 

Conforme relatado ao UOL por uma lojista e confirmado pela Polícia Militar e pela Secretaria de Segurança Pública do Maranhão (SSP-MA), o cabo Fernando Pinheiro da Silva, de 31 anos, chegava a uma revendedora de peças automotivas quando foi abordado por um homem que tentou tomar seu cordão de ouro. O policial, então, reagiu e entrou em luta corporal com o assaltante.

Leia mais:

Pouco depois, outro rapaz, que conhecia o primeiro suspeito, chegou ao local e também tentou agredir o PM, enquanto ambos tentavam pegar a arma do agente. O cabo, então, atirou e acertou a perna direita de um dos homens.

De acordo com o 8º Batalhão de Polícia Militar (BPM), que atendeu a ocorrência, o ferido é Fernando Alves Lobato, de 21 anos. Ele foi encaminhado ao Hospital de Urgência e Emergência Dr. Clementino Moura pelo Serviço de Atendimento Móvel de Urgência.

O outro envolvido seria Cleison  Maksuel Castro Alves, que se apresentou como irmão do outro suspeito. Ele foi e ao levado 4º Distrito Policial (DP), em Vinhais, ouvido como testemunha e liberado depois após assinar um Termo Circunstanciado de Ocorrência (TCO).

Ainda de acordo com a PM, um terceiro envolvido fugiu e ainda não foi localizado.

Esta versão, contudo, conflita com o registro da Polícia Civil, que informou à reportagem que, na verdade, Cleison Maksuel é o homem baleado. Segundo a corporação, ele está internado e será encaminhado ao Complexo Penitenciário de Pedrinhas após receber alta. Ele foi autuado em flagrante por tentativa de roubo.

Diferentemente da Polícia Militar, o órgão não cita o envolvimento de Fernando Alves Lobato na ação, somente que outros dois homens estavam envolvidos conseguiram fugir.

O UOL tentou falar com Breno Galdino, delegado responsável pela Superintendência da Polícia Civil da Capital (SPCC), e com Ney Anderson Gaspar, titular do 4º DP, em Vinhais, mas nenhum deles atendeu à reportagem para esclarecer a divergência.

Cotidiano