PUBLICIDADE
Topo

Cotidiano

Caso Rayane: Adolescente que desapareceu depois de festa é encontrada morta em SP

Rayane Alves estava desaparecida desde 20 de outubro, após sair de festa em SP - Reprodução/Facebook
Rayane Alves estava desaparecida desde 20 de outubro, após sair de festa em SP Imagem: Reprodução/Facebook

Olga Bagatini*

Colaboração para o UOL

29/10/2018 15h28

Após mais de uma semana de buscas, a adolescente Rayane Alves Paulino foi encontrada morta na tarde deste domingo (28), na região de Guararema, no interior de São Paulo, com um cadarço enrolado no pescoço. O corpo da menina de 16 anos foi reconhecido por familiares na manhã desta segunda-feira (29). Ela estava desaparecida desde a madrugada de 21 de outubro, quando foi vista pela última vez por duas amigas saindo de uma festa em um sítio em Mogi das Cruzes, no interior de São Paulo.

O corpo foi localizado em uma área de mata no bairro do Lambari, em Guararema, cidade a cerca de 30 km de Mogi, e estava em estado avançado de decomposição. O pai e um tio da garota foram ao local, mas não reconheceram as roupas que ela usava. Na manhã desta segunda, a mãe foi ao IML e confirmou que o corpo era da filha por uma pulseira que ela usava e pela cor do esmalte nas unhas.

Leia mais:

Ainda não há informações sobre o que aconteceu com a adolescente depois que ela saiu da festa. Segundo uma funcionária do Instituto Médico Legal de Mogi das Cruzes, o corpo já passou por exames necroscópicos e toxicológicos e será liberado nesta tarde. Também foi feito um exame para saber se a vítima sofreu abusos sexuais.

O caso

Rayane Paulino desapareceu na madrugada de 21 de outubro. O pai, Márcio Paulino Alves, levou a menina até a casa de uma das duas amigas que iriam com ela na festa. No meio da noite, Rayane informou as duas que precisava ir embora mais cedo e que o pai iria buscá-la, mas isso jamais aconteceu.

Segundo a mãe da menina, Rayane costumava sempre dar satisfações sobre onde estava e com quem. Por esse motivo, quando o relógio marcou 17h de domingo (21) e ela ainda não havia entrado em contato, os pais começaram a ficar preocupados. Eles ligaram para a garota e ninguém atendeu.

Sem notícias de Rayane, na segunda-feira (22) a família se mobilizou e passou a divulgar o desaparecimento em cartazes espalhados por Mogi e nas redes sociais. Na quinta (25), a Polícia Civil de Mogi encontrou o aparelho celular da jovem na Avenida Presidente Dutra, na região de Jacareí.

Na região, as equipes de investigação fizeram buscas com auxílio de cães farejadores, que indicaram que o corpo poderia estar dentro de um lago. A área foi vasculhada por mergulhadores do Corpo de Bombeiros, mas nenhum vestígio da garota foi encontrado.

Já no sábado (27), a polícia recebeu uma denúncia anônima de que o corpo da menina estaria ao lado de uma casa abandonada nas proximidades de um rio em Jacareí. Mais uma vez, a equipe de resgate e os cães farejadores foram até a região, mas nada encontraram.

Até que, na tarde de domingo (28), o Centro de Operações da Polícia Militar (Copom) informou aos bombeiros que um corpo havia sido encontrado em Guararema. O reconhecimento feito pela mãe, que confirmou que realmente se tratava da adolescente desaparecida.

*com informações da Agência Estado

Cotidiano