Topo

Menino diz à polícia que seria levado ao exterior após ser vendido pela mãe

Getty Images
Segundo delegado, há indícios de maus-tratos de terceiros sobre o garoto, com consentimento da mãe Imagem: Getty Images

Aliny Gama

Colaboração para o UOL, em Maceió

2019-01-20T04:00:00

20/01/2019 04h00

Um menino de 12 anos que foi encontrado sozinho, no último dia 11, em uma rodoviária no interior da Bahia contou a policiais que seria vendido pela própria mãe para supostos traficantes de pessoas que o enviariam ao exterior. A polícia prendeu a mãe da criança e um suposto aliciador e agora investiga a hipótese de que o garoto seria mandado para o Japão para ser explorado sexualmente.

O menino disse que, no momento que foi encontrado pela polícia, esperava para ser levado a Salvador pela mãe e por um suspeito a fim de tirar um passaporte.

O caso foi descoberto no dia 11, quando o garoto foi achado sozinho por uma policial civil na rodoviária de Santa Maria da Vitória, oeste da Bahia. Ele estava desesperado e chorando. 

A mãe e um suspeito foram presos em seguida em uma cidade vizinha. O menino foi entregue a familiares.

Ele foi ouvido pela polícia pela primeira vez após ser resgatado e voltou a dar depoimento na última sexta-feira (18)."O menino detalhou mais a situação. Agora, vamos pedir a quebra de sigilo telefônico [de um celular encontrado com a vítima]", disse o delegado Leyvison Rodrigues.

O garoto disse que viajou de ônibus por 250 quilômetros, junto com a mãe, da cidade onde moravam, Botuporã, até Santa Maria da Vitória, ambas no estado da Bahia. A criança contou aos policiais que foi abandonada ao chegar à rodoviária. O plano original, segundo o menino, era que após a chegada na rodoviária, ele fosse levado pela mãe e pelo suspeito para Salvador em um carro.

O delegado disse que a mãe da criança deve ser indiciada pelo crime de tráfico de pessoas, com os agravantes da vítima ser seu filho e da ação objetivar exploração sexual. Ela também responderá por falsa comunicação de crime  - porque, ao ser detida, disse à polícia que havia sido sequestrada. O suspeito responderá pelo crime de ameaça. 

A polícia investiga a informação de que a mãe receberia R$ 5 mil para entregar a criança para o aliciador. Outra hipótese é que o garoto seria entregue a traficantes de pessoas para quitar uma dívida da família com um agiota.

Não foram apresentadas até o momento evidências de que mais pessoas estejam envolvidas no caso, nem que o suposto grupo seria de fato capaz de levar a criança ilegalmente até o Japão 

Mais Cotidiano