Mais informação com menos tempo de leitura
Topo

Ministério do Meio Ambiente envia equipe para rompimento de barragem em MG

Gustavo Maia e Luciana Amaral

Do UOL, em Brasília

25/01/2019 13h58Atualizada em 26/01/2019 16h24

Uma equipe do Ministério do Meio Ambiente está a caminho de Brumadinho (MG), a 60 km de Belo Horizonte, onde três barragens de rejeitos da mineradora Vale romperam no início da tarde desta sexta-feira (25). O grupo é formado pela Equipe do Núcleo de Prevenção e Atendimento a Emergências Ambientais do Ibama (Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis).

A informação foi repassada à reportagem do UOL pelo ministro da pasta, Ricardo Salles, por mensagem de texto, e confirmada em nota do Instituto. Segundo o Ibama, a Defesa Civil confirmou a existência de pessoas isoladas na região atingida.

Segundo o órgão, a barragem de Brumadinho está localizada na Bacia do São Francisco, em um afluente do rio Paraopeba. As análises iniciais indicam que a primeira estrutura receptora dos impactos seria a barragem de Retiro Baixo, a mais de 150 km do ponto de rompimento.

A Defesa Civil de Minas Gerais e Corpo de Bombeiros também enviaram equipes à região, que irão avaliar a extensão do problema. Ainda não há informações sobre vítimas.

Segundo o Ministério do Desenvolvimento Regional, o secretário nacional de Proteção e Defesa Civil da pasta, coronel Alexandre Lucas Alves, também já está em deslocamento para Minas.

Lama toma área em Brumadinho (MG) após rompimento de barragem - Corpo de Bombeiros de Minas Gerais
Lama toma área em Brumadinho (MG) após rompimento de barragem
Imagem: Corpo de Bombeiros de Minas Gerais

Governo se reúne para discutir o acidente

A reportagem apurou que o presidente Jair Bolsonaro (PSL) almoçou em seu gabinete no Palácio do Planalto e, às 14h, logo após o rompimento da barragem começar a ser divulgado, ele entrou em reunião com o ministro da Defesa, general Fernando Azevedo e Silva, como estava previsto em sua agenda.

Por enquanto, não há previsão de reunião emergencial para tratar do tema. O UOL apurou que Bolsonaro se reuniu com o ministro-chefe da Casa Civil, Onyx Lorenzoni (DEM), para tratar das providências a serem tomadas.

Na saída do almoço, no Planalto, o ministro da Secretaria de Governo, general Carlos Alberto dos Santos Cruz, disse que o governo deve se manifestar em breve e lamentou o ocorrido. "Deve ter alguma coisa, tem que ver ainda, mas é lastimável, ainda mais [por ser] mais uma vez na mesma região", afirmou.

Em nota, a Vale do Rio Doce disse que os rejeitos atingiram "a área administrativa da companhia e parte da comunidade da Vila Ferteco. Ainda não há confirmação se há feridos no local. A Vale acionou o Corpo de Bombeiros e ativou o seu Plano de Atendimento a Emergências para Barragens". Segundo a empresa, "a prioridade total da Vale, neste momento, é preservar e proteger a vida de empregados e de integrantes da comunidade".
 

Mais Cotidiano