PUBLICIDADE
Topo

Cotidiano

Família que teve quatro mortos em temporal em SP comemorava aniversário

11.mar.2019 - Desmoronamento de terra atingiu uma casa em Ribeirão Pires e deixou quatro pessoas mortas. Uma das vítimas comemorava 22 anos no momento da tragédia - Werther Santana/Estadão Conteúdo
11.mar.2019 - Desmoronamento de terra atingiu uma casa em Ribeirão Pires e deixou quatro pessoas mortas. Uma das vítimas comemorava 22 anos no momento da tragédia Imagem: Werther Santana/Estadão Conteúdo

Do UOL, em São Paulo

11/03/2019 13h58

Quatro pessoas de uma mesma família morreram em Ribeirão Pires durante a chuva que caiu em São Paulo entre a noite de ontem e a madrugada de hoje. No momento da tragédia, familiares e vizinhos estavam reunidos na residência para comemorar o aniversário de uma das vítimas.

O desmoronamento ocorreu na rua Caiçara, no bairro de Estância das Rosas. Segundo informações da TV Globo, uma das vítimas, Carlos, comemorava seu aniversário de 22 anos quando o barranco cedeu.

Vizinhos contaram que o episódio aconteceu muito rápido e muito escaparam por questão de minutos.

A chuva veio muito forte e o barranco desceu. Só deu para ver o pó subindo e a casa veio abaixo

Erica Cristina dos Santos, operadora de máquinas, em entrevista à TV Globo

A vizinha Ana Lúcia da Silva contou à emissora que viu o momento da tragédia e só teve tempo de fugir com o filho. "Nós conseguimos ainda ver o Carlos, tentamos tirar ele, mas não tínhamos as ferramentas necessárias e não conseguimos. Tivemos que esperar o bombeiro chegar", disse.

As outras três vítimas eram dois irmãos de Carlos, Rodrigo e Renata, e o primo Anderson, todos entre 30 anos. Uma mulher de 52 anos e uma criança de 9 anos, que não tiveram as identidades reveladas, foram resgatadas com vida e encaminhadas para o hospital Dr. Radamés Nardini, na cidade de Mauá, também na Grande São Paulo.

Os trabalhos de resgate do Corpo de Bombeiros já terminaram, mas o Instituto de Geologia alerta que ainda há risco de mais deslizamento. Nove imóveis no entorno do deslizamento foram interditados. Técnicos do Instituto estão monitorando as condições do terreno e pelo menos 22 pessoas estão desabrigadas, de acordo com a prefeitura. Elas serão encaminhadas para um abrigo da prefeitura.

Moradores reclamaram que não foi o primeiro caso de deslizamento na região. "A gente já fez várias reclamações para a prefeitura e a gente não é lembrado, não é visto", disse Ana Lúcia.

Cotidiano