Topo

Com risco em barragem, moradores participam de simulado em Barão de Cocais

Vista geral do entorno da barragem Sul Superior, em Barão de Cocais - Ramon Bitencourt/O Tempo/Estadão Conteúdo
Vista geral do entorno da barragem Sul Superior, em Barão de Cocais Imagem: Ramon Bitencourt/O Tempo/Estadão Conteúdo

Daniel Leite

Colaboração para o UOL, de Juiz de Fora (MG)

18/05/2019 16h51Atualizada em 18/05/2019 17h43

Moradores e visitantes de Barão de Cocais, a 100 quilômetros de Belo Horizonte, participam hoje de um simulado do rompimento da barragem Sul Superior de Mina de Gonco Soco, de responsabilidade da Vale.

A duração do treinamento estava prevista em uma hora e servirá para orientar as pessoas sobre como deverá ser feita a evacuação em caso de um acidente na área de mineração. Na última quinta-feira, o Ministério Público de Minas Gerais alertou sobre a possibilidade de rompimento a partir deste domingo (19) e fez várias exigências à empresa.

Em um vídeo divulgado nas redes sociais da prefeitura, as defesas civis de Minas e a municipal convocaram a população a participar do simulado. "A sua participação é de fundamental importância para garantir a segurança da comunidade em caso de emergência", diz o Major Eduardo, representante do órgão estadual.

Durante a manhã foram realizadas reuniões preparatórias em sete pontos (fazenda, escolas, praça e clube).

Em dia de movimento fraco nas ruas, o taxista Geraldo Matos Júnior disse que a cidade, de 32 mil habitantes, está toda envolvida no treinamento, e ele aguardava a simulação para saber como proceder caso o rompimento ocorra. Mas, com esperanças de que nada de ruim aconteça. "Tem alguma preocupação, sim, a gente fica preocupado, mas acho que não vai acontecer nada demais, não, tomara".

Recomendação

Na última quinta-feira, o Ministério Público recomendou que a Vale utilizasse carros de som, jornais e rádios, com informações claras, completas e verídicas, sobre a condição estrutural da Barragem Sul Superior, os riscos e prováveis danos e impactos em caso de acidente.

A promotoria também pediu que a empresa forneça apoio logístico, psicológico, médico, insumos, alimentação, medicação e transporte às possíveis vítimas, mantendo posto de atendimento 24 horas nas proximidades dos centros das cidades de Barão de Cocais, Santa Bárbara e São Gonçalo do Rio Abaixo.

Animais

Por causa do risco de acidente, o MPMG também pediu que a mineradora recolha os animais domésticos e silvestres que estão na região que pode vir a ser atingida após o rompimento. No comunicado, a promotoria informa que as pessoas que precisarem de ajuda para a retirada dos bichos podem ligar para a empresa (0800 031 0831).

Monitoramento

Em nota publicada ontem no site, a Vale informou que monitora a barragem 24 horas por dia com tecnologia que detecta movimentações milimétricas da estrutura e que faz sobrevoos com drone.

A nota diz que "existe a possibilidade de deslizamento do talude norte da cava, que está localizada a 1,5 km da barragem Sul Superior. O monitoramento via radar e estação robótica nesta estrutura, porém, não traz evidência de processo de deformações na barragem".

Brumadinho: Imagens mostram rompimento da barragem e extensão da lama; veja

UOL Notícias

Mais Cotidiano