Topo

Vi nos olhos do meu neto o pavor, diz mãe de Eliza Samudio sobre semiaberto

"Ele sabe da história de sua vida", diz Sonia sobre o neto, Bruninho - Paulo Renato Coelho Netto/UOL
'Ele sabe da história de sua vida', diz Sonia sobre o neto, Bruninho Imagem: Paulo Renato Coelho Netto/UOL

Daniel Leite

Colaboração para o UOL, em Juiz de Fora

20/07/2019 10h53Atualizada em 20/07/2019 14h38

O menino de 9 anos está cada dia mais parecido com o pai, o goleiro Bruno, mas essa semelhança deverá ser a única conexão entre os dois. A criança sabe de tudo que envolve o pai e não quer se encontrar com ele, pois tem medo. As afirmações foram feitas por Sonia de Fátima Moura, mãe de Eliza Samudio e avó de Bruninho, após saber que o ex-atleta foi autorizado a voltar ao regime semiaberto.

Nem iria falar para o Bruninho [do semiaberto], estava aguardando o melhor momento, mas aconteceu de ele ver o jornal. Foi um dia difícil para mim e para ele. Vi nos olhos do meu neto o pavor de saber que o assassino de sua mãe estava sendo solto
Sonia Moura, mãe de Eliza Samudio

Sonia conversou com a reportagem por mensagens de texto pelo WhatsApp. Ela disse que estava ao lado do neto e que preferia não falar sobre o assunto em voz alta, para não abalar ainda mais a criança. O UOL tentou contato com a defesa de Bruno, mas não teve resposta.

Ele fala bem pouco do Bruno. O pai é o assassino da mãe. Ele sabe da história de sua vida e que, se não fosse a mão de Deus, ele também teria o mesmo fim da mãe
Sonia Moura

Sonia, que mora em Campo Grande (MS), disse que o garoto passou o dia triste e chorou.

Bruninho estuda na quarta série e, no momento, está em férias. Segundo a avó, é estudioso, carismático, popular entre os amigos e "nunca brigou na escola". Ela disse que ele "cresce rapidamente": calça 37, pesa 41 quilos e futuramente deve passar dos 2 metros de altura.

Se você ver [sic] ele de costa, é a xerox do pai
Sonia Moura

Regras do semiaberto

Bruno terá que cumprir algumas exigências no regime semiaberto, como se apresentar mensalmente até o dia 10 de cada mês em juízo e prestar contas, manter seu endereço atualizado e confirmar que está trabalhando. Ele também está proibido de frequentar bares ou boates e precisa estar em casa entre 20h e 6h e aos domingos e feriados.

Preso há nove anos, Bruno estava no semiaberto até fevereiro, mas voltou para o regime fechado após ter sido flagrado ingerindo bebidas alcoólicas em encontro com mulheres enquanto devia estar em trabalho externo.

O juiz Tarciso Moreira de Souza, da 1ª Vara Criminal e de Execuções Penais da comarca de Varginha, excluiu a falta grave e, com isso, o atleta tornou-se apto a ter novamente a progressão da pena.

Perguntada se haveria como pedir na Justiça a volta de Bruno ao regime fechado, Sonia disse que não.

Bem que eu gostaria. Mas meu desejo maior é saber o que eles fizeram com o corpo dela. Aliás, um desejo nosso. Meu e do Bruninho
Sonia Moura

Morte de Eliza Samudio

Em 2013, o ex-goleiro foi condenado pelo homicídio triplamente qualificado de Eliza Samudio, ocultação de cadáver, sequestro e cárcere privado do filho. Ele chegou a ficar dois meses em liberdade, por causa de uma liminar, entre fevereiro e abril do ano passado, período em que atuou no Boa Esporte, de Varginha, que está na terceira divisão do Campeonato Brasileiro.

Eliza Samudio desapareceu em 2010 e o corpo dela nunca foi achado. Ela tinha 25 anos na época e era mãe do filho recém-nascido do goleiro. Na ocasião, Bruno era titular do Flamengo e não reconhecia a paternidade.

Goleiro Bruno passa para o regime semiaberto e deixa a prisão

redetv

Cotidiano