Topo

Idosa contrata trio para matar suposto assassino do filho, mas acaba morta

Daniel Leite

Colaboração para o UOL, em Juiz de Fora (MG)

15/08/2019 19h50Atualizada em 15/08/2019 21h16

A conclusão do inquérito sobre o assassinato de uma idosa em Serra (ES) foi surpreendente. O crime foi cometido por três pessoas contratadas por ela própria para matar um homem que ela acreditava ter tirado a vida de seu filho. Mas, segundo a polícia, o rapaz cometeu suicídio.

Lucília de Aquino Batista tinha 70 anos de idade e foi morta em maio deste ano, em um terreno baldio, com cinco tiros.

Dois anos atrás, o filho dela se suicidou, segundo as investigações. Para Lucília, no entanto, ele foi morto. A delegada responsável pelo caso desconfia que o estado de saúde mental da idosa possa ter colaborado para o fato de ela não acreditar no suicídio.

"Ela não aceitou bem o suicídio. Não sei se por conta da senilidade, da idade, ela criou na cabeça dela, para aceitar de uma maneira mais fácil a morte, de que o filho tinha sido morto, assassinado", diz Raffaella Almeida.

Com a perda do único filho, com quem morava, a idosa começou a beber, usar drogas e passar mais tempo na rua, em lugares perigosos, de acordo com Raffaella. A irmã dela, inclusive, relatou à polícia o quanto o comportamento de Lucília mudou.

No início do ano, a idosa pagou R$ 3 mil para Maxsuel dos Santos Nascimento, de 18 anos, e um menor de 17 assassinarem a pessoa que acreditava ter tirado a vida de seu filho.

A dupla, porém, não matou o suposto criminoso e ficou com o dinheiro. Inconformada, a idosa passou a cobrar deles e espalhou entre os moradores que os dois pegaram dinheiro dela e não devolveram.

Em maio desse ano, a dupla resolveu matar Lucília e chamou mais um adolescente de 16 anos para participar do homicídio, segundo a polícia. No dia do crime, ela estava em uma praça e foi atraída por um dos menores até um terreno baldio, onde já se encontravam os outros dois. Maxsuel arremessou uma pedra na mulher e os adolescentes atiraram cinco vezes contra ela. Em seguida, o trio fugiu.

Durante as investigações, a polícia prendeu o maior de idade. Na última terça-feira, o adolescente de 16 anos foi apreendido em uma operação para apurar o homicídio da idosa. E quando o adolescente de 17 anos foi identificado como um dos autores do assassinato, ele já estava internado, suspeito da morte de outra pessoa.

Maxsuel foi indiciado por homicídio duplamente qualificado e majorado, por tratar-se de pessoa idosa, e corrupção de menores. Ele nega ter matado Lucília. Os adolescentes confessaram o crime, de acordo com a delegada, e vão cumprir medida socioeducativa por ato infracional análogo a homicídio.

Mais Cotidiano