Topo

Jovem que teve couro cabeludo arrancado por kart passa por cirurgia de 10 h

Débora de Oliveira, jovem que teve o couro cabeludo arrancado por um kart, passa por cirurgia - Douglas Intrabartolo/Divulgação
Débora de Oliveira, jovem que teve o couro cabeludo arrancado por um kart, passa por cirurgia Imagem: Douglas Intrabartolo/Divulgação

Eduardo Schiavoni

Colaboração para o UOL, em Ribeirão Preto (SP)

24/08/2019 18h47

Durou quase dez horas a cirurgia para transplante de pele realizada na jovem Débora Oliveira, 19, que perdeu o couro cabeludo em um acidente envolvendo um kart, em Recife, em 11 de agosto. O procedimento, que terminou no final da tarde de hoje, foi considerado bem-sucedido pela equipe de especialistas do Hospital Especializado de Ribeirão Preto, no interior de São Paulo.

"A paciente Débora Dantas de Oliveira passou hoje por cirurgia de grande porte. Foi submetida a retalho micro cirúrgico para cobertura da calota craniana. A paciente foi encaminhada para o CTI, conforme protocolo da instituição para este porte de cirurgia", diz o boletim médico do hospital.

No acidente, Débora teve o couro cabeludo totalmente arrancado da cabeça, incluindo a pele que vai até a região dos olhos. Ela já passou por outras cirurgias, incluindo um procedimento para reconstrução das pálpebras, na quinta-feira (22).

Tecido retirado das costas

Sete profissionais, incluindo cinco cirurgiões, participaram da operação, que removeu pele e músculo das costas de Débora para reimplantar os tecidos no seu couro cabeludo.

Segundo um dos médicos, Alex Fiovaranti, a cirurgia era fundamental para proteger o crânio. "Exposto, esse osso tem risco de infecção e até de morte. Além de cobrir a calota craniana, o músculo leva um aporte sanguíneo, ajudando na vitalidade do osso do crânio", disse ontem.

Uma ponte de safena ligou a região da axila ao couro cabeludo de Débora. O objetivo é irrigar a região da cabeça com sangue para manter os tecidos vivos e impedir que o transplante seja perdido.

"Fizemos o procedimento para preservar a vida da paciente e, num segundo momento, diminuir os danos estéticos", disse outro médico, Daniel Iazo.

Novas cirurgias nos próximos dois anos

A jovem Débora Dantas - Reprodução/Instagram
A jovem Débora Dantas
Imagem: Reprodução/Instagram

A equipe médica do hospital informou que Débora deverá passar por novas cirurgias nos próximos dois anos. Nos próximos anos, deve ser submetida a operações para reconstrução do couro cabeludo e para correções estéticas.

O acidente

No dia 11 de agosto, Débora foi com sua mãe, o namorado e filha dele a uma pista de kart que funcionava no estacionamento da rede de supermercados Walmart, na zona sul de Recife.

O namorado, Eduardo Tumajan contou que Débora e ele estavam na segunda volta do circuito quando o cabelo da jovem, que ia até a cintura, se soltou da touca de segurança e enroscou na engrenagem do veículo. Ela teve a pele da região da testa e todo o couro cabeludo arrancados.

No mesmo dia, foi submetida a uma cirurgia no Hospital da Restauração, na capital pernambucana. Os médicos reimplantaram parte do couro cabeludo arrancado que tinha sido levado pelo namorado em uma sacola para o hospital.

Por causa de microtrombos, pequenas obstruções nos vasos sanguíneos, na região da cirurgia, a jovem teve que passar por uma nova cirurgia em Ribeirão Preto (SP) para a retirada do que foi implantado. Agora, recebeu novos implantes.

Errata: o texto foi atualizado
Diferentemente do informado no primeiro parágrafo, a cirurgia foi realizada no Hospital Especializado de Ribeirão Preto, e não no Hospital Estadual de Ribeirão Preto. O texto foi corrigido.

Mais Cotidiano