Topo

Grito dos Excluídos: movimentos sociais fazem protestos no 7 de Setembro

Manifestantes participam do Grito dos Excluídos, no bairro do Derby, no Recife (PE). Vestidos em sua maioria com roupas pretas, o grupo denuncia agravamento da desigualdade social, destruição do meio ambiente, bloqueios na educação e áreas sociais - CARLOS EZEQUIEL VANNONI/AGÊNCIA PIXEL PRESS/ESTADÃO CONTEÚDO
Manifestantes participam do Grito dos Excluídos, no bairro do Derby, no Recife (PE). Vestidos em sua maioria com roupas pretas, o grupo denuncia agravamento da desigualdade social, destruição do meio ambiente, bloqueios na educação e áreas sociais Imagem: CARLOS EZEQUIEL VANNONI/AGÊNCIA PIXEL PRESS/ESTADÃO CONTEÚDO

Do UOL, em São Paulo

07/09/2019 12h34

Rio de Janeiro, São Paulo, Campinas (SP), Sorocaba (SP), Recife, Florianópolis, Cariacica (ES) já registram manifestações do Grito dos Excluídos, protesto organizado por movimentos sociais e centrais sindicais.

Os atos começaram no início da manhã de hoje. Este ano os protestos são contra bloqueios na área da Educação, as queimadas na Amazônia e a Reforma da Previdência. O tema deste ano é "Esse sistema não vale". Nas redes sociais, o ato ganhou a hashtag #Dia7DePretoNaRua.

"A principal bandeira da manifestação é que nada nesse sistema tem solução: a saúde, educação, o uso da terra. Nenhuma reforma vai salvar o País", disse Marcelo Edmundo, diretor da Central de Movimentos Populares.

Em São Paulo, manifestantes se concentraram na Praça Oswaldo Cruz, na avenida Paulista, e saíram em caminhada na direção do Monumento das Bandeiras, no Parque do Ibirapuera. No Rio, um ato reuniu cerca de 400 pessoas no centro da cidade.

A expectativa da Central de Movimentos Populares é que os protestos aconteçam em 132 cidades pelo Brasil.

Mais Cotidiano