Topo

Homem leva pedestal, que parece fuzil: "Depois diz que morre à toa", diz PM

Marina Lang

Colaboração para o UOL, no Rio

20/09/2019 11h20Atualizada em 21/09/2019 09h51

Um policial militar gravou um vídeo em que mostra um homem carregando um pedestal de microfone na garupa de uma moto na região da favela de Vila Vintém, na zona oeste do Rio. O vídeo, que foi feito à noite, foi filmado pelo próprio policial. Um homem dirige a moto e outro, na garupa, carrega o pedestal de microfone. A identidade de ambos não foi revelada.

"Depois nego diz que morre à toa? Olha só o que parece que ele está na mão. Na Vila Vintém, saindo de favela. O que parece que ele está na mão?", indaga o policial. Em seguida, a viatura faz uma abordagem na dupla e a manda parar. "Depois ele morre e a culpa é de quem? Do polícia", diz o agente.

O homem que carregava o objeto explica, em seguida, que é um pedestal de microfone. "Pode filmar aí", afirma ele, mostrando o acessório usado por músicos. "Você é louco, cara", diz o PM. "Isso não existe. Você não pode sair com isso à noite. Você saindo de favela, da comunidade, eu te abordei. Porra, quase que você ia tomar? Vocês dois aí!", exclama o oficial.

Procurada pela reportagem sobre o assunto, a assessoria da Polícia Militar não se manifestou sobre a filmagem.

Já houve casos em que policiais confundiram objetos com armas, atiraram e mataram pessoas. No ano passado, um PM teria confundido um guarda-chuva com um fuzil e matou Rodrigo Serrano, 26, morador do morro Chapéu-Mangueira, na zona sul do Rio. Em 2015, um PM confundiu um macaco hidráulico com arma, atirou e matou 2 mototaxistas na Pavuna, zona norte do Rio. Outro policial se confundiu com um estouro de pneu, achou que eram tiros e matou um jovem em 2012 em Cordovil, também na zona norte do Rio.

Mais Cotidiano