Topo

Iate e casas de luxo são apreendidos em operação contra fraude de R$ 10 mi

Casa de luxo é apreendida em operação no Rio de Janeiro - Divulgação/Polícia Civil RJ
Casa de luxo é apreendida em operação no Rio de Janeiro Imagem: Divulgação/Polícia Civil RJ

Marcela Lemos

Colaboração para o UOL, no Rio de Janeiro

12/11/2019 10h45

Resumo da notícia

  • Operação no Rio investiga fraude em licitação para comprar papel
  • Esquema teria movimentado R$ 10,5 milhões, segundo a investigação
  • Quatro pessoas foram presas e polícia busca outras duas suspeitas
  • Iate, casas de luxo e R$ 35 mil em espécie foram apreendidos na operação
  • UOL tenta localizar as defesas dos envolvidos no esquema

Quatro pessoas foram presas na manhã de hoje durante uma operação da Polícia Civil do Rio de Janeiro, com apoio do Ministério Público, contra uma quadrilha suspeita de fraudar uma licitação do governo do estado para aquisição de papel.

A estimativa do Departamento Geral de Combate à Corrupção, ao Crime Organizado e à Lavagem de Dinheiro é que as irregularidades estão estimadas em R$ 10,5 milhões e a operação realizou o sequestro de bens como iates e imóveis de luxo nas cidades do Rio de Janeiro, Angra dos Reis, Santa Maria Madalena, Duque de Caxias, Araruama e Niterói.

Iate é apreendido em operação contra suspeitos de lucrarem R$ 10,5 milhões em fraudes - Divulgação/Polícia Civil RJ
Iate é apreendido em operação contra suspeitos de lucrarem R$ 10,5 milhões em fraudes
Imagem: Divulgação/Polícia Civil RJ
As investigações começaram a partir de informações encaminhadas pela Controladoria Geral do Estado (CGE) que verificou indícios de que duas empresas poderiam estar fraudando o processo. Além dos quatro presos, mais dois mandados de prisão temporária estão sendo cumpridos contra supostos integrantes da quadrilha, além de 15 mandados de busca e apreensão, e mais mandados de bloqueio de contas bancárias e sequestro de bens e imóveis de luxo.

De acordo ainda com a Polícia Civil, o chefe do esquema é Walter José da Silva, que foi preso nesta manhã. Além dele, Robson Portugal Silva, Valter Marques Filho e Sthefany Alves Marques foram presos sob suspeita de integrarem a quadrilha. Emily Marques de Souza e Evelyn Marques de Souza ainda não foram localizadas. Os mandados foram expedidos pela 1ª Vara Criminal Especializada do Crime Organizado do Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro.

Até o momento, policiais apreenderam R$ 35 mil em espécie. A maior parte da casa de Walter, indicado como líder do grupo. O UOL tenta localizar a defesa dos acusados.

Operação apreende R$ 35 mil em espécie contra supostos fraudadores de licitação - Divulgação/Polícia Civil RJ
Operação apreende R$ 35 mil em espécie contra supostos fraudadores de licitação
Imagem: Divulgação/Polícia Civil RJ

Cotidiano