Topo

DF: Escola é condenada a pagar R$ 25 mil a criança que limpou própria urina

A escola já havia sido condenada em primeira instância a pagar uma indenização de R$ 45 mil  - Reprodução/Google
A escola já havia sido condenada em primeira instância a pagar uma indenização de R$ 45 mil Imagem: Reprodução/Google

Do UOL, em São Paulo

21/11/2019 17h09

O TJ (tribunal de Justiça) do Distrito Federal condenou a escola Ipemax, em Águas Claras (DF), por danos morais e maus tratos contra um estudante. A instituição terá que indenizar o estudante em R$ 25 mil.

O processo foi aberto em 2017, quando a criança tinha três anos.

A mãe da vítima afirma que na ocasião duas professoras da escola Ipemax xingavam e constrangiam a criança por ela ainda usar fraldas e chupeta.

Certa vez, as professoras, que também foram processadas, teriam obrigado o estudante a limpar sua própria urina na frente dos colegas.

A escola já havia sido condenada em primeira instância a pagar uma indenização de R$ 45 mil por danos morais, danos materiais, por conta dos exames psicológicos que a criança teve que fazer, e ainda tinha a obrigação de custear 50% do valor do material escolar do aluno.

O colégio recorreu da decisão, alegando que tinha afastado as duas professoras e que a direção não tinha conhecimento dos maus tratos.

Para o desembargador Robson Barbosa de Azevedo, o fato de a escola ter afastado as professora não exime a instituição da responsabilidade e, por isso, manteve a condenação.

A escola foi procurada, mas não se pronunciou até a publicação desta reportagem.

Cotidiano