PUBLICIDADE
Topo

IML identifica 11 vítimas das chuvas em Minas Gerais; quatro são crianças

Chuvas em Minas Gerais causaram dezenas de mortes - Divulgação Polícia Civil MG
Chuvas em Minas Gerais causaram dezenas de mortes Imagem: Divulgação Polícia Civil MG

Do UOL, em São Paulo

25/01/2020 21h01

O trabalho das equipes continuam em Minas Gerais e 11 pessoas foram identificadas pelo IML (Instituto Médico Legal) até a noite deste sábado. Os nomes não foram revelados, mas as idades apontam que existem quatro crianças entres os mortos.

Entre as vítimas, estão dois irmãos, o mais velho de 6 anos e o caçula de 6 meses, que foram encontrados abraçados a mãe em Ibirité, cidade da região metropolitana de Belo Horizonte. No mesmo município, foi encontrado outra criança de 7 anos. Também foi identificada uma vítima de 2 anos em Betim.

Os dados do IML indicam que há duas mulheres identificadas e cinco homens. Os números divulgados representam um quase terço do total das 34 mortes confirmadas até às 21h de sábado.

Boletim divulgado pela Defesa Civil às 18 horas de sábado informou que havia 17 desaparecidos. Depois deste horário, foram encontrados quatro corpos e não foi divulgado se eram pessoas que estavam na lista de desaparecidos.

A possibilidade de problemas em Minas Gerais foi prevista no começo da semana, quando autoridades climáticas alertaram para chuvas em grande volume. Ela começou na quinta-feira pela manhã de forma amena. No dia seguinte, a intensidade aumentou e foi verificado o maior volume de chuva contínua em 110 anos em Belo Horizonte, O prefeito da cidade, Alexandre Kalil, comparou a situação a um terremoto ou furacão.

A situação também é caótica no Espírito santo, estado que registrou a morte de 9 pessoas e onde há um desaparecido. Há cidades com 70% das ruas embaixo d'água e mobilização para envio de doações como comida, água e botijão de gás.

Cotidiano