PUBLICIDADE
Topo

Estudante morta após chuvas em MG havia se mudado para cuidar de afilhados

Lorrayne, morta em deslizamento de casa no interior de Minas Gerais - Arquivo pessoal
Lorrayne, morta em deslizamento de casa no interior de Minas Gerais Imagem: Arquivo pessoal

Daniela Mallmann

Colaboração para o UOL, em Belo Horizonte

27/01/2020 14h58Atualizada em 29/01/2020 12h33

Resumo da notícia

  • Jovem morreu soterrada em casa com os afilhados e a amiga em MG
  • Ao menos 45 pessoas morreram no estado após temporais

Havia dois meses, Lorrayne Gomes Duarte, 23, tinha se mudado de Belo Horizonte para Ibirité, na região metropolitana de BH, para cuidar dos afilhados, um recém-nascido e um menino de seis anos.

Na última sexta-feira (24), ela, as crianças e a mãe delas, Layra Felix Ferreira, 25, amiga de Lorrayne, morreram soterrados em casa após as chuvas fortes que atingiram a Minas Gerais nos últimos dias.

Layara Ferreira Felix, 24, e o filho - Reprodução
Layara Ferreira Felix, 24, e o filho
Imagem: Reprodução

Layara se preparava para sair de casa quando ocorreu o desabamento. Ela foi encontrada no mesmo dia, abraçada ao filho Anthony.

Os temporais deixaram cinco mortos na cidade, localizada a 20 quilômetros da capital mineira — quatro na casa em que estava Lorrayne, cujo corpo foi o último a ser encontrado, na manhã de sábado (25).

O corpo de Lorrayne foi encontrado pelo irmão mais novo, de 15 anos, que integrou o mutirão que ajudava na remoção dos escombros.

No enterro da jovem, nesta manhã (27) amigos e parentes foram prestar as últimas homenagens.

"Ela era uma menina batalhadora, cursava faculdade, tinha dois empregos, era menina guerreira e tinha vários planos para este ano ", afirma Vinicius Rafael, amigo de Lorrayne que também ajudou nas buscas.

Até o começo da noite desta segunda, chegava a 47 o número de mortos após as chuvas em Minas Gerais.

De acordo como balanço, 12.560 pessoas estão desalojadas -isto é, foram obrigadas a abandonar temporária ou definitivamente suas habitações. Outras 2.557 estão desabrigadas, ou seja, tiveram suas habitações afetadas por dano ou ameaça de dano, e há 12 pessoas feridas.

Cotidiano