PUBLICIDADE
Topo

Bebê morre após ser atropelada com a mãe e irmão no RJ; motorista é preso

Maria Janaina tenta atravessar a rua com Maria Luiza no colo, mas é atropelada e filha morre - Reprodução
Maria Janaina tenta atravessar a rua com Maria Luiza no colo, mas é atropelada e filha morre Imagem: Reprodução

Marcela Lemos

Colaboração para o UOL, no Rio

29/01/2020 15h21Atualizada em 29/01/2020 17h09

Uma criança de um ano morreu após ser atropelada ao lado da mãe e do irmão na noite do último domingo (26), no bairro do Itanhangá, na zona oeste do Rio de Janeiro. Câmeras de segurança mostram o momento em que a família tenta atravessar a rua, mas é atingida por um carro. Maria Luiza morreu na hora. A mãe, Maria Janaína Lopes, 32, e o irmão de 7 anos estão hospitalizados.

O caso foi registrado na Delegacia da Barra da Tijuca, na zona oeste (16ª DP). O motorista foi identificado como Danilo Santos, 28, e foi preso preventivamente

De acordo com familiares da vítima, o veículo estaria acima de velocidade permitida no local (40 km/h) e o motorista teria tentado fugir, mas foi parado por motociclistas que acionaram a polícia. O suspeito foi autuado em flagrante pelos crimes de lesão corporal culposa qualificada e homicídio culposo na direção de veículo automotor, e teve a prisão preventiva solicitada pela investigação. O UOL não conseguiu localizar a defesa do suspeito.

Nas imagens, é possível ver o momento em que a família tenta atravessar a rua. O irmão mais velho de Maria Luiza vai na frente e chega ao outro lado em segurança. Logo atrás, a mãe leva Maria Luiza no colo e outro filho está ao lado. Eles tentam atravessar a rua na faixa de pedestre. No local, há um semáforo. De acordo com amigos e a família, o sinal estava vermelho para os carros, mas na imagem não é possível ver. A mãe e os dois filhos são atingidos pelo carro e voam após serem atropelados.

Maria Luiza morreu na hora. A mãe sofreu traumatismo craniano e está internada no hospital Getúlio Vargas, na Penha. O estado de saúde dela é considerado grave. O irmão de 7 anos de Maria Luiza foi levado ao Hospital Miguel Couto, na zona sul, mas não corre risco de morte.

O pai das crianças, Bendito Antonio Alves Rodrigues, esteve no IML (Instituo Médico Legal) hoje para reconhecer o corpo da filha de um ano. O corpo de Maria Luiza será enterrado na tarde de hoje no cemitério do Caju, na zona norte do Rio.

"Pelo que a gente viu nas imagens, em nenhum momento ele [o motorista] tentou desviar, frear. Ele manteve a mesma velocidade e ainda tentou fugir. Um grupo de motoqueiros o parou e o levou até a polícia. Parece que minha filha está dormindo, pra gente é muito duro isso. Ele tem que pagar pelo que fez", disse o pai na manhã de hoje.

Um amigo da família, que estava presente no momento do acidente, contou que o irmão mais velho de Maria Luiza está traumatizado.

"Fui levar eles no ponto de ônibus, me despedi da bebê. O irmão mais velho dela [da Maria Luiza] atravessou primeiro e quando ela foi atravessar, foi atingida. Eu fiquei louco, juntou uma multidão na hora. A criança já caiu e ficou paralisada. Só tristeza. A irmã mais velho dela, de 10 anos, viu tudo", contou Danilo Saraiva, 33.

Prisão preventiva

Em audiência de custódia realizada ontem, Danilo Marques Santos teve a prisão em flagrante convertida em preventiva pela juíza Amanda Ribeiro Alves. Na decisão, a juíza enfatiza o depoimento de uma testemunha que estava no carro de Danilo. A testemunha afirma que os dois foram à praia da Barrada Tijuca, na zona oeste, e que consumiram cerveja. No entanto, a testemunha negou que o sinal estivesse fechado.

"O declarante e Danilo (...) se depararam com o sinal aberto e na frente do veículo da Danilo havia um automóvel mais alto que impedia a visão à frente. Que assim que o veículo alto passou pela faixa de pedestre, uma mulher com duas crianças pequenas atravessou a faixa e que Danilo não teve tempo de parar ou desviar dos três pedestres. Danilo ficou nervoso e não parou para prestar socorro", diz um trecho da decisão.

Cotidiano