PUBLICIDADE
Topo

Conteúdo publicado há
5 meses
Volume de água no rio Pinheiros atinge o maior nível desde 1967

Luís Adorno

Do UOL, em São Paulo

10/02/2020 12h15Atualizada em 10/02/2020 16h39

Em três horas de chuva densa, o volume do rio Pinheiros atingiu hoje o maior nível desde que o governo começou a monitorar o sistema, em 1967, segundo a Secretaria de Infraestrutura e Meio Ambiente do Estado de São Paulo.

O rio chegou a 719,6 metros em relação à altitude do nível do mar, de acordo com a pasta. Até então, o recorde era de 719 metros, registrado durante a forte chuva que atingiu a cidade em 2005.

"Tanto o rio Pinheiros quanto o Tietê receberam uma contribuição de uma chuva excessiva que se deu não só nas quatro regiões da cidade, mas da região metropolitana", disse o secretário estadual de Infraestrutura e Meio Ambiente, Marcos Penido, em entrevista à rádio CBN.

"Toda essa contribuição de uma chuva excessiva, que se deu num período de três horas, veio e e está vindo para os rios, o que gerou um aumento excessivo de água, inclusive, superando a maior medida que tinha de nível do Pinheiros", complementou.

Para tentar minimizar o problema, o secretário afirmou que todo o sistema de bombeamento está operando durante a manhã. Além disso, todo o sistema de piscinões também está operando no limite.

As fortes chuvas que atingem a cidade de São Paulo desde a noite de domingo causaram alagamentos e quedas de árvores na madrugada e manhã de hoje, segundo governos estadual, municipal e Corpo de Bombeiros.

Trechos de vias importantes como as marginais Pinheiros e Tietê ficaram alagados e foram interditados. A cidade está em estado de atenção, com registro de pontos de alagamentos. A prefeitura suspendeu o rodizio de veículos.

Em nota, o governo de São Paulo informou que o nível do rio Pinheiros é o maior nos últimos 15 anos, de acordo com o Daee (Departamento de Águas e Energia Elétrica).

"Em 2019, as equipes da Emae (Empresa Metropolitana de Águas e Energia) registraram recorde de retirada de sedimentos do leito do Pinheiros, com carga equivalente à de 28 mil caminhões basculantes. Também houve a retirada de 9 mil toneladas de lixo das águas", afirmou o governo.

Cotidiano