PUBLICIDADE
Topo

Médico xinga técnica de enfermagem em hospital da Baixada e vídeo viraliza

José Gilberto Luna Sobrinho xingou técnica de enfermagem em hospital e causa revolta na web - Reprodução/Instagram
José Gilberto Luna Sobrinho xingou técnica de enfermagem em hospital e causa revolta na web Imagem: Reprodução/Instagram

Marcela Lemos

Colaboração para o UOL, no Rio de Janeiro

12/02/2020 20h20

Um vídeo de um médico, na condição de paciente, xingando uma técnica de enfermagem em um hospital na cidade de Nova Iguaçu, na Baixada Fluminense, viralizou na internet e fez com que o profissional, identificado como José Gilberto Luna Sobrinho, se redimisse nas redes sociais.

As imagens foram postadas ontem no Twitter e já contam com 42,9 mil curtidas e 15,7 mil retuítes. O caso ocorreu no Hospital Nossa Senhora de Fátima, em Nova Iguaçu, na Baixada Fluminense. Nas imagens é possível ver o médico levantar da maca e agredir verbalmente a funcionária.

"Sou médico, eu aplico. Cadê a medicação? (...) Vai, eu aplico, sua incompetente. É o quê? Fala alguma coisa! Miserável! Amanhã eu vou chegar no gerente geral do hospital e vou falar sobre você. Você é uma miserável. Sua f*"

Em um vídeo gravado e postado nas redes sociais, ele se apresenta como profissional que faz atendimentos na área de neurologia, psiquiatria e medicina ortomolecular. No vídeo, o médico pediu desculpas, confirmou que se excedeu e se justificou afirmando que estava alcoolizado.

"Hoje fui surpreendido por um vídeo de alguém que me filmou ontem de madrugada, sendo que eu estava em um hospital particular em Nova Iguaçu. O que ocorreu foi o seguinte: (...) eu sou amante de vinho. Ontem me excedi na quantidade e fui buscar atendimento em um hospital (...) com certeza fui incorreto, acabei mencionando, referindo palavras que não são palavras adequadas a uma funcionária, que não conheço (...). Venho de pronto pedir desculpa a essa funcionária e a classe da enfermagem", declarou o médico, que acrescentou:

"Só tenho amor à enfermagem. Ontem me excedi um pouco e cometi esse erro, e hoje estão me crucificando na internet. Naquele momento eu não era médico. Era o Gilberto. Eu não sou médico 24 horas por dia. Eu cometi um erro como todos nós cometemos erros e pecados", relatou o profissional em uma gravação de um pouco mais de quatro minutos, onde aparece de jaleco, no que parece uma recepção de consultório.

Seguidores do médico criticaram a postagem e os argumentos dele

Procurado pela reportagem, o hospital em que o episódio ocorreu ainda não se manifestou. Já o Conselho Regional de Enfermagem do Rio de Janeiro (Coren-RJ) informou, através de nota, que em um primeiro momento a preocupação foi apurar os fatos e acolher a funcionária agredida e disse que "serão tomadas providências jurídicas em seu apoio"

"O Coren-RJ cobrará uma posição do Cremerj [Conselho Regional de Medicina do Rio de Janeiro] em relação à atitude do médico Gilberto Luna, que fere a ética da conduta profissional, uma vez que impõe seu título de médico para exigir privilégios e fazer ameaças usando desta condição como prerrogativa", diz trecho da nota enviada pela instituição.

Após o médico divulgar o vídeo em seu perfil no Instagram, diversos internautas repudiaram sua atitude e fizeram críticas ao ocorrido.

"Nada justifica", disse uma internauta.

"A culpa é da bebida, então? Não foi sua arrogância?", questionou outra.

"Bebida é o soro da verdade, bota pra fora o que realmente somos", afirmou mais um.

Cotidiano