PUBLICIDADE
Topo

Conteúdo publicado há
4 meses
Vizinho atira em família brasileira em Toulon, na França

O casal de brasileiros, Cristiane Tavares e André Modenezi, vítima de um ataque na França - Reprodução/Redes Sociais
O casal de brasileiros, Cristiane Tavares e André Modenezi, vítima de um ataque na França Imagem: Reprodução/Redes Sociais

Do UOL, em São Paulo

17/02/2020 12h07

Uma família de brasileiros foi baleada por um vizinho na cidade de Toulon, na França. O caso aconteceu na última quinta-feira (13).

O ataque começou na rua. A servidora pública Cristiane Tavares saía de casa para ir à universidade quando foi baleada nas costas. Ela percebeu um incômodo, mas não que havia levado um tiro. Ela retornou para a residência e alguns minutos depois foi surpreendida pelo homem. As informações são da TV da Bahia.

Seu marido e o filho do casal estavam na residência no momento. André Modenezi, de 39 anos, também foi alvo de um disparo que o atingiu no abdômen. O filho, de quatro anos, não foi ferido.

"Eu não tinha sangue pelo corpo, porque eu estava com um casaco muito pesado, a gente não se deu conta. Aí na hora que eu sentei no sofá, meu marido percebeu que tinha alguma coisa na roupa, como se fosse sangue. Meu marido teve aquela coisa de ir em direção à porta. Na hora que ele foi em direção à porta, o homem entrou e deu o segundo disparo, que foi em meu marido. Eu tava sentada no sofá e meu filho em pé do meu lado", conta ela.

O criminoso saiu do apartamento porque teria ficado sem munição. Ao lado do filho, Cristiane fez uma barreira e trancou a porta. Ele retornou, atirou na porta, mas não conseguiu entrar de novo na casa.

"Pedi socorro e tranquei meu filho no banheiro. Meu marido já estava no chão, em estado já grave, sangrando, mas ainda consciente, e aí eu fiz essa barreira na porta do banheiro com meu filho lá dentro. Achava que ia morrer naquele momento, vi que já tinha começado mesmo a sangrar, já tinha me dado conta que era mesmo um tiro", diz ela.

O criminoso foi detido no mesmo dia. Segundo informações da polícia, ele tem transtornos mentais. Só depois de detido ela soube que o atirador era morador do prédio.

Cristiane, que está no país fazendo um mestrado, se recupera bem do tiro. Já o marido está na UTI. Ele já passou por duas cirurgias e fará um 3º procedimento.

O Itamaray acompanha o caso com autoridades francesas.

Cotidiano