PUBLICIDADE
Topo

Dono de bar é baleado por barrar cliente com lança-perfume no DF

Jéssica Nascimento

Colaboração para o UOL, em Brasília

25/02/2020 17h31

Um dono de um bar em São Sebastião, no Distrito Federal, foi baleado na cabeça dentro do próprio estabelecimento na madrugada de ontem. De acordo com a Polícia Militar, Robenilson Oliveira Machado, de 32 anos, foi atingido após proibir um cliente de entrar com lança-perfume no estabelecimento.

O crime ocorreu por volta de 1h da manhã. Câmeras de segurança do bar registraram todo o crime. Um homem, de blusa preta, atira contra a vítima. Clientes se assustam e tentam sair do local. O suspeito dispara a arma novamente, mas ela falha. Em seguida, ele chuta cinco vezes a vítima - que já estava caída no chão.

A 30ª Delegacia de Polícia, em São Sebastião, investiga o caso. Segundo a Polícia Civil, a vítima foi socorrida pelo Corpo de Bombeiros e encaminhada para a Unidade de Pronto Atendimento (UPA) de São Sebastião e depois levado ao Hospital de Base.

Segundo o boletim de ocorrência, a qual o UOL teve acesso, a enfermeira da UPA informou que o estado de Machado era muito grave e que ele que estava inconsciente. A vítima passou por uma cirurgia. A Secretaria de Saúde não atualizou o estado de saúde dele.

"Informações preliminares repassadas pelos policiais militares apontaram que a vítima teria ido até o lado de fora do bar e teve breve discussão com um homem. Essa discussão teria ocorrido porque a vítima não autorizou a entrada do homem no local com lança perfume. Pouco tempo depois, esse mesmo homem entrou no bar, foi na direção da vítima e lhe desferiu um tiro na cabeça", informou o boletim de ocorrência.

Prisão

Paulo Sousa, de 28 anos, conhecido na como "Baianinho" foi preso na tarde desta segunda-feira (24) em casa. O comparsa dele, que não teve a identidade divulgada, também foi detido. No local, estava a arma utilizada no crime, munições e uma moto roubada.

"O circuito interno do bar ajudou a PM a chegar nesses dois envolvidos. Baianinho já tinha passagem pela polícia. Testemunhas contaram que a vítima pediu pra ele não entrar com a droga. Ele foi embora e 30 minutos depois voltou para o local e armado. Agora, os dois respondem por tentativa de homicídio", disse o sargento Jason Santana.

Cotidiano