PUBLICIDADE
Topo

DF: Polícia Civil começa a produzir álcool 70% para suas delegacias

Divulgação
Imagem: Divulgação

Jéssica Nascimento

Colaboração para o UOL, em Brasília

27/03/2020 19h47

A Polícia Civil do Distrito Federal começou a produzir hoje álcool 70% para ser distribuído em todas as delegacias da cidade. O objetivo é garantir a higienização de funcionários e da população durante a pandemia do covid-19, novo tipo do coronavírus.

Segundo o Instituto de Criminalística, que está fabricando o produto, o material vai ter custo de R$ 3,03 por litro. A intenção era produzir álcool em gel, mas tornou-se inviável pelo desabastecimento de "Carbopol" - componente responsável por dar o aspecto de gel ao produto.

O álcool produzido, segundo a nota enviada pela Polícia Civil, segue a formulação recomendada pela Organização Mundial da Saúde (OMS) para a substituição do álcool em gel 70%.

Essa formulação é denominada "Álcool Etílico Glicerinado" e é adotada pela indústria farmacêutica.

"A eficácia é equivalente ao álcool em gel 70% para assepsia das mãos. Além disso, leva glicerina em sua composição, responsável pela proteção e hidratação da pele, evitando seu ressecamento devido à ação desidratante do "etanol".
A produção do álcool é realizada em ambiente controlado e coordenada por profissionais especializados registrados nos respectivos conselhos de classe, atendendo também às demais exigências da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (ANVISA)", pontuou a nota.

Cuidados nas delegacias

Todas as delegacias da capital estão funcionando - já que se tratam de um serviço essencial, segundo o decreto do Governo do Distrito Federal. Porém, algumas medidas foram tomadas pela Direção-Geral da Polícia Civil a fim de minimizar os riscos para os policiais que estão realizando atendimentos e a população.

Ao entrar na recepção da delegacia, por exemplo, o cidadão será orientado a realizar a higienização de suas mãos antes do atendimento. Nas recepções e/ou balcões, deverá ser adotada uma distância mínima de dois metros para o atendimento.

Os servidores que trabalham no atendimento ao público deverão manter o mínimo possível de pessoas dentro das delegacias para evitar aglomerações no interior da unidade policial.

Álcool é eficaz, diz especialista

Segundo o infectologista Hemerson Luz, produtos a base de álcool são eficientes contra o coronavírus. "A prioridade sempre é o de 70%, que tem a quantidade exata para durar o tempo certo para inativar o vírus", disse o especialista.

Ainda segundo o médico, o Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações e já está pesquisando
substitutos para o Carbopol - que está em falta no país.

"Se a gradação de 70% for respeitada, vai dar certo. Ótima iniciativa dos policiais", pontuou o infectologista.

O presidente do Conselho Regional de Química do Rio de Janeiro, Rafael Almada, explicou que devido a pandemia da covid-19, a demanda por álcool gel aumentou consideravelmente em todo o mundo e com isso, o país teve o alto consumo em pouco tempo do Carbopol.

"Ele reduziu praticamente em todo o mercado mundial da indústria química. Portanto, a formulação da polícia é eficaz no combate ao coronavírus", esclareceu.

Coronavírus