PUBLICIDADE
Topo

Homem é preso suspeito de tentar incendiar casa após pedido para lavar mãos

Segundo a PM, o homem teria se irritado com o pedido da mulher e espalhado líquido inflamável por toda a casa - Divulgaçã/Polícia Militar
Segundo a PM, o homem teria se irritado com o pedido da mulher e espalhado líquido inflamável por toda a casa Imagem: Divulgaçã/Polícia Militar

Hygino Vasconcellos

Colaboração para o UOL, em Porto Alegre

30/03/2020 13h45

Um homem de 61 anos foi preso suspeito de tentar incendiar a própria casa após pedido de sua mulher, de 55 anos, para que ele lavasse as mãos como medida de prevenção ao coronavírus. O caso ocorreu no último sábado (28) em Chapecó (SC), a 553 quilômetros de distância de Florianópolis. Um policial militar, que estava de folga próximo da casa, conseguiu deter o idoso, que não teve o nome divulgado.

Segundo a PM, o homem teria se irritado com o pedido da mulher, de 55 anos, e espalhado líquido inflamável por toda a casa. Algumas paredes, cadeiras e uma mesa ficaram parcialmente queimadas. Ainda de acordo com a polícia, o estrago só não foi maior porque o policial teria conseguido apagar as chamas com a ajuda da filha do casal, de 22 anos, que também estava na residência.

O soldado da PM Alexandre Bassak Fortes detalhou como conteve o idoso. "Ao chegar no local me deparei com o portão trancado com o cadeado, visualizei o autor com uma faca em mãos correndo atrás da vítima com galão de gasolina embaixo dos braços; pulei a grade e então o autor correu para o interior da residência e ateou fogo. Consegui imobilizá-lo e tirar a faca dele", disse.

Segundo o delegado Estevão Viera, responsável pela investigação, o idoso voltava para casa após o trabalho e escutou a esposa falando para a neta não se aproximar dele. "Ela disse que ele teria o coronavírus, estava infectado com o coronavírus, embora não houvesse nenhuma evidência concreta que ele tenha sofrido qualquer tipo de infecção. Ele se sentiu ofendido com isso, passou a discutir com a mulher, trocaram ofensas e em determinado momento pegou galão de gasolina e despejou na casa", conta o delegado.

O idoso foi preso e, na delegacia, admitiu o crime à polícia. Ele vai responder por ameaças e injúria e pode ainda ser indiciado pelo incêndio, o que depende do laudo pericial. Apesar da prisão, foi determinada a soltura dele na audiência de custódia na Justiça. "Contudo vai ser submetido às determinações de medidas protetivas de urgência que incluem, no caso dele, a proibição de se aproximar e entrar em contato com a suposta vítima e também determinação para que saia da residência", acrescentou o delegado.

O homem já tinha antecedentes por lesão corporal, tráfico de drogas e ameaça. Conforme o delegado, a mulher não tinha medidas protetivas contra ele, mas solicitou desta vez. Segundo a PM, o homem estava saudável e não apresentava sinais de estar infectado com o coronavírus. Ele ainda não tem advogado constituído.

Conforme último boletim epidemiológico da doença, Santa Catarina tem 197 casos confirmados e uma morte.

Coronavírus