PUBLICIDADE
Topo

Governador de SC descarta liberar comércio e transporte nesta semana

Carlos Moisés considera como "precoce" o fim das medidas de distanciamento social - Mauricio Vieira / Secom
Carlos Moisés considera como "precoce" o fim das medidas de distanciamento social Imagem: Mauricio Vieira / Secom

Do UOL, em São Paulo

07/04/2020 10h46

O estado de Santa Catarina continuará com boa parte do comércio fechado e sem transporte público por pelo menos mais uma semana. Foi o que antecipou o governador Carlos Moisés (PSL) ontem em entrevista coletiva para atualizar a população sobre as medidas de combate ao coronavírus.

Moisés considera como "precoce" o fim das medidas e voltou a defender a determinação que tem sido mais questionada, a paralisação dos serviços públicos de transporte.

"A gente não tem segurança epidemiológica para liberar esse ramo de atividade", explicou. "As duas próximas semanas serão semanas de pico em todo o Brasil", completou, dando a entender que as medidas podem continuar até durante a semana que vem.

"É um ramo que reúne pessoas, tem muito contato físico com equipamentos, com peças e as pessoas vão acabar se contaminando intensamente", alegou o governador sobre a suspensão do transporte público.

Desde o dia 15 de março, o comércio também segue liberado apenas para atividades essenciais. No entanto, Moisés explicou que houve uma liberação especial para lojas de chocolates por conta da Páscoa, mas desde que estas não estejam dentro de shoppings ou centros comerciais. Também tiveram liberação as atividades de profissionais autônomos de clínicas e consultórios de saúde.

Durante a coletiva, o governo estadual pregou o uso de máscaras de tecido pela população e também anunciou medidas para a educação. O secretário da pasta, Natalino Uggioni, explicou como estão sendo planejadas as atividades de ensino à distância, que ainda serão finalizadas e vão incluir a possibilidade de os alunos sem acesso à internet receberam materiais impressos.

Santa Catarina vê os números da covid-19 crescerem nos últimos dias e já tem 11 mortes por conta da pandemia. O governador informou que no momento há 13 pacientes com o coronavírus na UTI do sistema público de saúde e mais 25 pessoas em tratamento intensivo nos hospitais privados.

Coronavírus