PUBLICIDADE
Topo

Coronavírus

Profissionais da saúde serão excluídos do rodízio na cidade de São Paulo

Do UOL, em São Paulo

07/05/2020 12h10Atualizada em 10/05/2020 12h21

Bruno Covas (PSDB), prefeito de São Paulo, anunciou hoje que, a partir da próxima segunda-feira (11), vai ser retomado o rodízio de veículos da capital paulista. A volta do rodízio continua excluindo todos os veículos que já eram excluídos anteriormente e, agora, também serão excluídos os carros de profissionais da área da saúde.

A partir de segunda-feira (11), os carros com placas de finais 0, 2, 4, 6 e 8 só poderão circular nos dias pares. E carros com as placas de finais 1, 3, 5, 7 e 9 só poderão circular nos dias ímpares. Sábados e domingos também entrarão no rodízio que será válido para toda a cidade de São Paulo. Caminhões da área de abastecimento e da área de saúde estão excluídos da nova medida.

Segundo Bruno Covas, a decisão é para evitar a circulação das pessoas na cidade que, atualmente, está com a taxa de isolamento abaixo de 50%.

Os profissionais terão 10 dias, contados a partir de segunda-feira (11), para realizar o seu cadastro junto à secretaria e, segundo Edson Caram, secretário municipal de mobilidade e transporte, "qualquer multa que ele [profissional da saúde] levar nesse período será excluída de autuação".

"Os profissionais de Saúde vão ter até 10 dias para enviar para o e-mail. Isso não impede que ela circule na cidade a partir do dia do início do rodízio. Nós temos um cadastro que será retroagido e todas as multas aplicadas nesse período de 10 dias serão automaticamente canceladas sem haver a necessidade de entrar com recurso", disse Caram.

Após os 10 dias, as multas de descumprimento do rodízio por profissionais de saúde vão valer, mas, segundo Caram, "com direito de recurso em uma junta específica que a secretaria está criando para analisar esses casos".

Cadastro de profissionais da saúde

Todos os profissionais da área da saúde precisam fazer um cadastro junto à Secretaria de Saúde para obter a isenção de multas devido ao descumprimento do rodízio. O secretário de mobilidade informou que a secretaria irá divulgar o cadastro por meio de e-mails enviados a todos os hospitais, clínicas e prestadores da área de saúde "solicitando que [as empresas] enviem o cadastro de todos os profissionais que trabalham [nesses locais]".

Caso não ocorra o envio por parte da empresa, o secretário informou que a secretaria disponibilizará a planilha para o preenchimento dos profissionais e abrirá o email (isencao.covid19@prefeitura.sp.gov.br) para o envio da documentação que é autodeclaratória. "É uma planilha que vai o CPF (Cadastro de Pessoas Físicas), o nome do profissional, o estabelecimento que trabalha e a placa do veículo."

O endereço de e-mail tem apresentado instabilidade para receber mensagens, mas a Prefeitura diz já estar ciente e atuando para solucionar a questão.

Coronavírus