PUBLICIDADE
Topo

São Paulo terá rodízio 24h e restrição por placa par e ímpar a partir de 2ª

Afonso Ferreira, Beatriz Gomes e Nathan Lopes

Do UOL, em São Paulo

07/05/2020 11h18Atualizada em 08/05/2020 22h18

A Prefeitura de São Paulo anunciou hoje a volta do rodízio de veículos e de forma mais dura para aumentar a taxa de isolamento na capital paulista em meio ao combate do novo coronavírus.

A partir de segunda-feira (11), a restrição de circulação de veículos valerá para toda a cidade e vai durar o dia inteiro. Outra mudança é que, em vez da proibição ser uma vez por semana, agora os veículos poderão circular dia sim, dia não, conforme o número final da placa.

"Essa é uma medida necessária para que a gente evite ter que decretar lockdown na cidade de São Paulo", disse o prefeito Bruno Covas (PSDB) ao fazer o anúncio.

Entenda como fica o novo rodízio em São Paulo:

Quando é o rodízio?

Os carros com placa final ímpar (1, 3, 5, 7 e 9) só poderão circular nos dias ímpares. Eles poderão circular normalmente no dia 11 de maio, mas não no dia 12, por exemplo.

Os carros com placa final par (0, 2, 4, 6 ou 8) só poderão circular nos dias pares. Eles não poderão circular no dia 11 de maio, mas, sim, no dia 12.

Qual será a duração do rodízio?

O rodízio valerá para as 24 horas de cada dia. Antes, ele acontecia em dois períodos, das 7h às 10h e das 17h às 20h.

Onde haverá restrição de circulação?

Em toda a cidade de São Paulo. Antes, o rodízio valia apenas para o centro expandido da capital paulista.

Quando é dia de rodízio?

Todos os dias, incluindo sábados e domingos. Antes, a restrição era de segunda a sexta, com revezamento dos veículos ao longo da semana.

Até quando o novo rodízio vai durar?

Não há prazo. Segundo a prefeitura, ele valerá enquanto durar a pandemia do novo coronavírus.

O que acontece nos meses com 31 dias?

Pelo decreto publicado no Diário Oficial do Município nesta sexta-feira (8), não haverá rodízio no dia 31 de maio, ou seja, todos os veículos poderão circular.

Qual o valor da multa?

O descumprimento do rodízio rende multa de R$ 130,16 ao infrator, além da perda de quatro pontos na sua CNH (Carteira Nacional de Habilitação).

Profissionais de saúde serão afetados?

Profissionais da saúde terão de se cadastrar para ter a liberação para circular pela cidade. Hospitais, clínicas e profissionais de saúde devem informar a prefeitura sobre quais são seus profissionais. Também será possível fazer o cadastro por e-mail, isencao.covid19@prefeitura.sp.gov.br.

O prazo para os profissionais cadastrarem-se será de dez dias. Nesse período, quem for multado poderá recorrer para anular a multa.

O endereço de e-mail tem apresentado instabilidade para receber mensagens, mas a Prefeitura diz já estar ciente e atuando para solucionar a questão.

E quem tem isenção?

Veículos que já possuem isenção do rodízio, como os de portadores de deficiência física, continuam com o benefício de não ter restrição de circulação.

Motoristas de aplicativo e taxistas

Com a determinação da prefeitura, motoristas de serviço de transporte via aplicativo, como Uber, 99 e Cabify, deverão trabalhar em dias alternados, respeitando o número final de sua placa.

O serviço de táxi, por sua vez, não é atingido pelo rodízio. Assim, os taxistas poderão circular normalmente.

Medida busca ampliar o isolamento social

Ontem, a taxa de isolamento na capital ficou em 47%, segundo dados do governo do estado. Covas espera que esse índice fique em, ao menos, 60% com o novo rodízio.

Ao longo da semana, a prefeitura chegou a fazer bloqueios na cidades para desestimular a circulação de carro, mas a medida não deu certo e foi cancelada.

O rodízio estava suspenso em São Paulo desde 17 de março. "A expectativa inicial da prefeitura é que, com a liberação do rodizio, a gente evitasse aglomeração nos ônibus. Só que, infelizmente, nós percebemos que a liberação do rodizio tem servido como estimulante para as pessoas saírem de casa".

A prefeitura vai ampliar em 1.000 ônibus a quantidade de veículos no transporte coletivo em razão do rodízio mais amplo.

O secretário municipal de saúde, Edson Aparecido, diz que o momento da pandemia da covid-19 na cidade é "de ascendência da doença, tanto do ponto de vista de disseminação quanto dos óbitos".

Errata: o texto foi atualizado
Diferentemente do informado, os carros com placas final ímpar poderão circular nos dias ímpares. Os carros com placa final par, nos dias pares. Uma versão preliminar do decreto sobre o rodízio indicava o contrário. O texto foi corrigido.

Coronavírus